A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Sebastian Vettel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sebastian Vettel. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Singapore 2015 - Só deu Tião...

Sem duvida alguma Tião dominou a corrida da forma que quis, levando a Ferrari à uma bela vitória, Ricciardo correu como um veterano e Kimi me pareceu acomodado. Até que a corrida foi interessante apesar da pista de plástico, um baita autoramão!!!   

Tião 
Bonito ver os sorrisos de Ricciardo e Tião... 
Tião um ser iluminado!
Melhores momentos...


RESULTADO


1. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
2. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull-Renault) 
3. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
4. Nico Rosberg (ALE/Mercedes)
5. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes)
6. Daniil Kvyat (RUS/Red Bull-Renault)
7. Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) 
8. Max Verstappen (HOL/Toro Rosso-Renault) 
9. Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso-Renault) 
10. Felipe Nasr (BRA/Sauber-Ferrari) 
11. Marcus Ericsson (SUE/Sauber-Ferrari) 
12. Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Mercedes) 
13. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Mercedes) 
14. Alexander Rossi (USA/Marussia-Ferrari) 
15. Will Stevens (GBR/Marussia-Ferrari) 

Fotos Ferrari

segunda-feira, 27 de julho de 2015

GP da Hungria 2015

Para Jules

Sorte para vencer uma corrida, mas competência e pé no fundo também...sorte, sorte e mais  sorte para vencer um campeonato, mas competência e pé no fundo também!
Tião foi impecável depois depois de assumir a ponta na largada e Lewis deu mostras que segue firme e forte rumo ao titulo, contando com a tal da sorte e uma grande força para superar suas peraltices, ainda mais depois que Nico com o segundo ou terceiro lugar garantido fez aquela grande bobagem...

CORRIDA COMPLETA

Resultado 

1: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) 
2: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) 
3: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) 
4: Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) 
5: Fernando Alonso (ESP/McLaren) 
6: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 
7: Romain Grosjean (FRA/Lotus) 
8: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 
9: Jenson Button (ING/McLaren) 
10: Marcus Ericsson (SUE/Sauber) 
11: Felipe Nasr (BRA/Sauber) 
12: Felipe Massa (BRA/Williams) 
13: Valtteri Bottas (FIN/Williams) 
14: Pastor Maldonado (VEN/Lotus) 
15: Roberto Merhi (ESP/Marussia)

Campeonato

1. Lewis Hamilton (GBR) 202 pontos
2. Nico Rosberg (ALE) 181
3. Sebastian Vettel (ALE) 160
4. Valtteri Bottas (FIN) 77
5. Kimi Raikkonen (FIN) 76
6. Felipe Massa (BRA) 74
7. Daniel Ricciardo (AUS) 51
8. Daniil Kvyat (RUS) 45
9. Nico Hülkenberg (ALE) 24
10. Romain Grosjean (FRA) 23

Para Jules é o titulo do release que recebi da Ferrari...

quarta-feira, 27 de março de 2013

Ultrapassagem - Ricardo Achcar



Extraído da internet..

" A decisão de Sebastian Vettel em ultrapassar Mark Webber depois de a equipa ter ordenado a ambos para manterem as respectivas posições poderá ter proporções maiores do que as imagináveis. O australiano não esconde a mágoa pela atitude do companheiro e se a relação entre ambos já não era brilhante, mas era leal, esta deve ter sido a gota de água. ..."

Estamos todos nós aficionados do esporte motor assistindo à uma controvérsia extremamente danosa aos pilotos de competição, especialmente os líderes da categoria, os pilotos na Fórmula 1.
É evidente que o ocorrido no GP da Malásia e especialmente a abordagem relativa ao "justo e acertado" entre os pilotos é uma falácia monumental criada nos bastidores da estrutura que rege o automobilismo.
Qualquer piloto mediano sabe que não existe o melhor piloto, apenas o melhor momento de um piloto no meio em que disputa no plano temporal.
Portanto é necessário que a incompetência da estrutura que dirige este esporte se configure na essencialidade dos fatos e aborde a situação devidamente sentada em grupo nos assentos de simuladores.
É necessário, por exemplo, repito, por exemplo, que se defina o contexto de uma equipe considerando o campo profissional e obrigações dos pilotos como um todo. Não é possível que uma equipe encontre motivos superiores até mesmo de sobrevivência e patrocinadores estruturados sobre dispositivos que configuram os interesses da equipe e resolva numa penada o objetivo que governa a profissão de piloto de competição.

Não é possível sequer admitir que dirigentes sentados diante de uma tela discutam, opinam ou ordenam comandos que interfiram diretamente com a razão de ser, competir, vencer ou morrer, elementos que governam a profissão de um piloto de competição.
É possível e desejável que isso ocorra com uma dupla defendendo um esporte protótipo numa corrida de longo curso, onde a interação do conjunto pilotagem e equipe se encontram pela via do racional os motivos de um desempenho de rota.
Em competição de monoposto especialmente Gran Prix isto não é possível e precisa ser
berrado nas orelhas da FIA já.
Este assunto vai rachar milhões de opiniões convergentes à atuação de cada piloto. Todas serão profundamente injustas e é preciso que a massa se recupere dessa odiosa manifestação porque ela é injusta.


Webber e Vettel

É natural que a maioria se incline para quem é mais campeão e tenha vencido mais vezes. Mas será uma inclinação injusta na medida em que repito, não existe o melhor piloto, apenas o melhor momento de um piloto no meio em que disputa no plano temporal.

Com relação ao Webber, recordemos, temos um exemplo considerado impossível quando conseguiu numa prova de Gran Prix - não estou seguro do local e pista - mas absolutamente seguro do fato que rodou vinte e seis voltas para a vitória com um jogo de pneus limitados para dezesseis voltas e condenados para o limite de engenharia para dezoito voltas, ou seja, o fabricante se eximia de responsabilidade.

Outro aspecto desse jogo de equipe que coloca o piloto numa condição completamente vulnerável ocorreu na Malásia com o Hamilton sendo solicitado economizar combustível. Se for para economizar porque não vão disputar o índice energético em Le Mans? Isto porque um Formula 1 precisa por regulamento atual FIA terminar uma prova de GP com um litro de combustível mensurável na chegada e agora, recentemente com combustível alem desse litro para completar a última volta.

Ora, por causa dessa besteira, um piloto profissional jogando sua carreira que se mede por vitórias, se vê obrigado por comando do box a diminuir o seu ritmo para economizar combustível. Mas não é óbvio que essa limitação de peso mínimo em combustível resulta em o que de interrogação de cavalo vapor a mais num motor de Formula 1?
E o quanto prejudica um piloto que por duas longas horas assumiu todos os riscos que um ser humano pode assumir para cumprir com sua função de piloto de competição em
Formula 1?

Moral da história é necessário encontrar um denominador que defina lucro, pontos, valores, objetivos que se relacionam com as equipes sem que tais regulações interfiram com o desempenho precípuo do piloto de provas em monoposto.

Uma delas é proibir dois carros por equipe porque, CONCEITUALMENTE a equipe propriamente dita não existe.

Já lá no segundo andar, nunca posso esquecer a voz cavernosa e tonitruante do Luzinho Pereira Bueno se referindo..."- Mas como se faz para administrar o acelerador numa prova de monoposto!!?..."

Esta Formula 1 caquética, fantasiosa, irreal, confusa, própria para marias chiquinhas de cozinha, só eles sabem segurar a panela e cozinha essa porcaria circense onde competem duramente com o clube do bolinha, precisa se regrar dessa hemorragia climatério - períodos dos climatérios abrangem as menopausas, que ocorrem com as
últimas menstruações espontâneas - eles merecem...

Somam-se a isso os fabricantes de pneus.
A última descrição dos pneus da Pirelli num texto técnico com "desenhinos" e fotografias lindas proclama essa besteira: (traduzido do inglês sem perda de tempo:)
"Rápida evolução da tecnologia de pneus na Pirelli permitiu que o novo pneu duro – o PZero Orange – ser mais ou menos equivalente ao composto do pneus médio do ano passado. As paredes laterais do pneu são mais macias, este ano, mas os ombros são mais fortes. O efeito disto é mais rápida a degradação térmica enquanto a faixa a de desempenho de pico do pneumático é estendida. Tração também é melhorada, que se traduz em tempos mais rápidos, especialmente na saída dos cantos e áreas de tração combinada, de frenagem para a aceleração e vice-versa. A diferença de desempenho entre os diferentes compostos é agora superior a 0,5 segundos por volta, ao contrário do ano passado, quando a diferença foi muitas vezes menor: particularmente na segunda metade da temporada. Degradação térmica mais rápida e uma maior diferença de desempenho entre os compostos incentivará as ultrapassagens ao longo de cada competição."

Quem no mundo consegue aferir essa besteira?

Pois isso é a Formula 1 atual.
"... As paredes laterais do pneu são mais macias, este ano, mas os ombros são mais
fortes..."

Isso o Chico Lameirão já havia descoberto e constatado na pista nos idos dos anos 70/80 com calotas falsas em fibra de carbono que dava suporte às laterais dos ombrinhos dos pneus. Eu sou testemunha.
Alguém tem idéia do quanto isso melhorou em tudo a performance de um monoposto?
Melhorou em tudo, absolutamente tudo, mas tivemos que mudar as molas, alterar o CG dianteiro, o angulo do pino mestre nos deu um trabalho inacreditável e nos deixou endividados com o fornecedor de pneus, porque enquanto não acertamos o coeficiente de pouso da banda de rolagem no chão, ficamos careca nos bolsos e na cabeça. Eu pelo menos na cabeça. O Chico é doente. Parece um porco espinho.
E mais um detalhe. Só fechamos o resultado no campo do totalmente positivo quando alteramos o Ackermann somados a três milímetros de convergência estática a frente e dois no eixo traseiro. Tudo isso sem auto blocante.

O fato é que na F-1 com boa porcentagem de blocante, daqui a pouco eles estão usando pressão de 5 libras por polegada quadrada nos pneus dianteiros para compensar a ausência da suspensão dianteira que de há muito jogou para a lata de lixo o conceito de CG no eixo frontal para criar aquele buraco elevado sob o nariz gigante, prancha da famigerada "down force". Revoltante.

Quando me viro para trás, e isso é raro, e vejo essa porcaria de Stockcar percebo que ninguém aprendeu nada. O treco só curva se freia. Você não aprende muito, mas passa o tempo... Pelo menos a F-1 com motor traseiro entre-eixos....baixando mais a pressão dos pneus...já está fazendo curva de baixa, digamos melhor. Olhem a deformação do pneu em imagem frontal. Até carrinho de caixote de sabão e rolimã se resolve melhor.

O que a f-1 está mostrando nesse início de temporada é que os construtores entenderam melhor o translado técnico necessário da Bridgestone para Pirelli...ou ficavam a pé. O resto é mentira.
O clube do Bolinha das equipes, ficou menos bolinha entre equipes. É só.

Voltando à espuma que me escorre da boca.

Que raio de conceito de equipe essa formula exclusiva circense administra?

Não bate na lógica de cada um de que uma dita equipe com dois carros tem que necessariamente ter dois chefes de equipe que se matem dentro do box?

Mas que deixem o Vettel, o Ayrton, o Bird, o Prost, o Caracciola,o Nuvolari atropelarem o Galvão Bueno, pelo amor de Deus!

Não nos seria muito mais do apetite ouvir o Galvão narrar a porradaria dentro do Box da Red Bull e o Luciano Burti distribuir Red Bull para acalmar o ânimos explicando no detalhe porque o botão do volante a esquerda não foi feito para entupir o estabilizador?

Depois, quando tudo acabar, ai sim, podem chamar o Lito Cavalcanti para botar ordem na casa.

Agora, botar os pilotos para se odiarem num começo de temporada, permitir que se forme uma torcida desigual, tendenciosa embasada em informação falsa, transformar uma arena onde somente os pilotos são de fato punidos, estes que nos trazem momentos de glória, especialmente quando nos sentimos em condição de achar que faríamos melhor se estivéssemos no lugar deles...

É Covardia doublé de Irresponsabilidade por Negligência da condição humana.
A FIA consegue ela também ser uma merda.

Ricardo Achcar


Vettel vai para cima de Webber.

Hamilton  x Rosberg
NT: Depois da corrida da Malasia resolvi nada escrever sobre a Formula Um, Indy ou outras categorias atuais, masssss eis que ontem recebo de meu amigo Ricardo sua visão da atual F.Um em um texto que nos mostra bem o estado de tudo na categoria do técnico ao desportivo e outras cositas más.
Valeu Ricardo, um abração! 

Rui Amaral Jr

FOTOS: AP

terça-feira, 27 de novembro de 2012

CAMPEÃO...


Adrian, Vettel e Christian Horner

Já repeti mil vezes; quem vê de fora nunca sabe o que acontece num carro de corridas!
No domingo na decisão do mundial de Formula Um, algo aconteceu no Red Bull de Vettel depois da batida na primeira volta. 




Transcrevo a seguir um depoimento de Adrian Newey...

Adrian Newey : "To be perfectly honest after the first lap I thought it was probably all over. I was pretty surprised to see the car going. Sebastian radioed in thinking he wasn't going to be able to get going. We then photographed the car going past and saw all the bodywork damage, and more worryingly almost, a huge crease in the exhaust system. Normally that sort of damage the exhaust is going to crack and the bodywork will catch fire and that will be the end of that. All we could do was change the engine mapping to keep the exhaust as cool as we could. We obviously lost performance with all that damage which is why in the middle stint we put him on the hard tyre hoping that would last longer but of course with all the damage the balance of the car was so good. So he went to the point where he had to come in because the tyres had gone but we knew it could rain any minute. But as usual you can only put on the tyres that are appropriate for the weather conditions - you can't rely on the weather forecast. And of course one lap later it was raining and we needed intermediates. But by then the radio had gone, Sebastian arrived in the pit lane unexpected and wanting intermediates."  

__________________________________________________________
   
Minha tradução, algo parecida!

Honestamente, após aquela primeira volta, fiquei muito surpreso ao ver o carro de Sebastian ir tão rápido quanto ia. Em seguida fotografamos o carro quando passava e vi um rasgo enorme na carroceria, e o mais preocupante, um vinco enorme no sistema de escape. Normalmente um dano desses vai fazer a carroceria pegar fogo e é o fim de tudo. Tudo que podíamos fazer era mudar o mapeamento do motor, para manter aquele escape numa temperatura mais amena. Obviamente que perdemos desempenho, e paramos para colocar pneus mais duros, assim o equilíbrio do carro não era o ideal.
Novamente ele teve que trocar os pneus, e mesmo sabendo que poderia voltar a chover em qualquer instante, sabíamos que correríamos um risco colocando pneus slicks novamente. O rádio de Sebastian não funcionava e quando ele chegou inesperadamente ao PT, sinalizou querendo os pneus intermediários...” 


Assim se faz um Campeão, com competência e sorte!

Obrigado Doris, bjs

Rui Amaral Jr 

domingo, 25 de novembro de 2012

GP Brasil 2012

Parabéns Campeão!