A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Guarany Ricci. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Guarany Ricci. Mostrar todas as postagens

sábado, 22 de outubro de 2016

Edson Yoshikuma

No Opala da Divisão 3 que pertenceu à Pedro Victor de Lamare.

...e meu amigo Guarany Ricci me pediu para postar alguma foto do Edson, como meus arquivos não estão aqui logo vim procurar no blog pois sabia que tinha muitas deste grande piloto que muito contribuiu para o desenvolvimento de nosso automobilismo.
Agora vou pedir à ele que nos conte sobre sua carreira, vamos aguardar!

Um abração Edson, Miguel e Don Ricci.

Rui Amaral Jr

 Opala D3
 Aguia, Edson, Plinio Riva Giosa e Julio Caio Azevedo Marques.
No encontro de amigos do Julio Caio com Bird Clemente, Anísio Campos, Ana Maria, Ulysses Martins Ferreira e lá atrás a trinca Miguel, eu e Edson. 
Ricardo Di Loreto ,Campelo e Edson.
 VW D3 em Curitiba com Guaraná fora da pista!


 Já de Passat D3 liderando Turito na entrada da Ferradura.



 Mogames, Edson, Jr Lara e Amadeo Campos.

 Na briga com João Franco, Amadeu Rodrigues, Edson, Turito...
 Largando na segunda fila no Rio de Janeiro, no saudoso Jacarepaguá ao lado de Junior Lara atrás de José Romano e Amadeo Campos. 
 Formula 2, Silvio Montenegro ao seu lado Giba e Robertinho, de cabelos longos Josil Garcia e segurando a prancheta Edson.
 Com as feras, Paulo Gomes, Jan Balder, Pedro Victor, Ciro Caires, Avallone, Cacó, Edson, Guarané e Keko Patti.

 Laragada da D3 em Interlagos ao lado de Turito na primeira fila.
 Stock em Jacarepaguá.


Passat D3


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Opiniões...

Sei que certas vezes sou um critico contundente de toda estrutura de nosso automobilismo e de jornalistas "especializados" que atuam no meio, obviamente respeito outros deles que levam à sério seu trabalho.
O texto abaixo de meu amigo Guarany surgiu de um papo no Face sobre um bom texto do Carlos de Paula com intervenções do próprio Carlos, Guarany, Paulo Delavigne, Paulo Levi e minhas. Abaixo o link para o post do Carlos.

Rui Amaral Jr


   É Rui, o BRASIL é mesmo um país sem memória . No que tange ao automobilismo então nem se fale .Nunca tivemos uma imprensa dedicada ao esporte , quando muito esforços dissipados em pequenas reportagens de jornais , folhetins ou revistas de pequena tiragem e de vida efêmera. Nunca fui pesquisador e nem tenho pretensões a ser escritor. Isto posto, volto lá para o passado, com 12 anos descobri que havia uma publicação brasileira voltada aos automóveis era a 4 Rodas que já andava lá pelo número 20 + ou - . Até então contentava-me em folhear as revistas Mecânica Popular (em espanhol e Seleções do Reader´s Digest que traziam propagandas de automóveis em seu interior). Foi quando tomei gosto pelo esporte, vivia fuçando em jornais para ver se encontrava algo em alguma coluna , nada, havia noticiário sobre boxe, corridas de cavalo, xadrez e sempre o famigerado futebol ocupando todas as páginas dos cadernos desportivos. Passado este tempo de neófito em automobilismo comecei a colecionar mais seriamente todas as publicações que eu encontrasse, de revistas especializadas brasileiras só 4 rodas e a antiga AUTO ESPORTE que era editada no Rio de Janeiro, presumo com dificuldades mil, mesmo porque a maior parte dos eventos eram em São Paulo e aquelas corridas de rua que eram feitas sempre de maneira primitiva e em cidades variadas. Com tamanha falta de estrutura de ambas as partes só podíamos ter vagas pinceladas sobre o tema, 4 Rodas por sua vez seguindo parcamente o exemplo da sua matriz italiana dedicava umas poucas páginas e sempre de uma forma vaga dos eventos. Houve época que o jornal a Folha da Tarde, através do Lenine Severino e de mais um repórter que me foge o nome, fazia vastas matérias diárias, trazendo um amplo panorama do esporte, pelo menos em São Paulo, isto foi no início dos anos 70. Depois a seção voltou a ficar anêmica até acabar. Para arrematar o assunto, eu ia dizer colecionei, mas este termo não se adequa a minha pessoa. Juntei desde meus 12 anos de idade aproximadamente 3.000 itens entre revistas, folders, álbuns e recortes que encadernei, uma loucura, mais sempre ficaram claros em alguma época, principalmente no começo . Vez por outra me deparo com alguma foto perdida na internet de carros que nem sonhava em saber que haviam corrido por aqui. Como falou o De Paula, não restaram subsídios para fazer a história do automobilismo. Uma das grandes perdas quem fez foi o pessoal do Automóvel Clube que sucateou todos os troféus e o acervo literário de nossa história, e isto não faz nem dez anos.

Guarany Ricci