A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Formula I. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Formula I. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 11 de julho de 2016

SILVERSTONE 2016 - GP da Inglaterra...

 Foto: Clive Mason/GettyImages

...e Lewis se impôs em sua terra,  venceu de ponta à ponta numa corrida perfeita e ainda viu seu companheiro de equipe perder o segundo lugar numa burrada dele e da equipe. No campeonato ficou apenas um ponto atrás de Nico que à esta altura está lamentando e desestruturado para a próxima corrida em sua casa. Outra grande atuação de Max, gostei também de Button, Alonso, Perez e Hulkenberg.

Rui Amaral Jr

Kimi - Foto Ferrari



1.Lewis Hamilton GBR Mercedes-Mercedes 1h 34m 55.831s
2. Max Verstappen NED Red Bull-TAG Heuer 
3. Nico Rosberg GER Mercedes-Mercedes 
4. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-TAG Heuer  
5. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari  
6. Sergio Perez MEX Force India-Mercedes  
7. Nico Hulkenberg GER Force India-Mercedes  
8. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari  
9. Sebastian Vettel GER Ferrari-Ferrari 
10. Daniil Kvyat RUS Toro Rosso-Ferrari  
11. Felipe Massa BRZ Williams-Mercedes +1 volta
12. Jenson Button GBR McLaren-Honda +1 volta
13. Fernando Alonso ESP McLaren-Honda +1 volta
14. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes +1 volta
15. Felipe Nasr BRZ Sauber-Ferrari +1 volta
17. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari +1 volta
16. Kevin Magnussen DEN Renault-Renault +1 volta

Parla Arrivabene;

segunda-feira, 4 de julho de 2016

GP da Austria 2016 - Zeltweg, Österreichring, Spiebelberg...

Max, Lewis e Kimi. Foto Reuters 

...ou ainda Red Bull Ring. Foi uma bela corrida numa pista de verdade que com as voltas na casa  do minuto e nove segundos aproximaram os carros e proporcionaram algumas verdadeiras ultrapassagens. Na largada foi uma pena que a Force India que estava na primeira fila não fosse a de Sergio Perez...Lewis tomou a ponta e Nico fazia as ultrapassagens para vir lutar pela ponta...na Ferrari um erro de estratégia prejudicou Tião que teve um pneu dechapado em plena reta...Max noutra corrida sensacional mostrava ao que veio.
Até que no finalzinho as duas Mercedes são chamadas aos boxes para troca de pneus, Hamilton entra  antes, Nico na volta seguinte com pneus mais macios e  teoricamente mais rápidos sai à frente de Lewis e consegue em alguma ultrapassagens providenciais manter seu companheiro à uma certa distancia...masss faltando duas volta Lewis chega e ao tentar ultrapassar Nico este simplesmente joga seu carro contra o dele...Lewis com a sorte que apenas os campeões tem consegue sair ileso e toma a ponta vencendo ao seu estilo, sempre com propriedade.
Que Nico não é um piloto à altura de Lewis todo mundo vê ou sabe, pode ser quase tão rápido mas nunca teve uma atitude de campeão e teve ao longo de sua carreira algumas atitudes feias, indignas de um piloto que anda numa equipe de ponta, ou mesmo de qualquer piloto.

Rui Amaral Jr  

 Kimi
Tião e os pneus.

A atitude anti esportiva de Nico na Globo.

sábado, 18 de junho de 2016

Lotus 48

Jimmy na 48 em Pau 1967.
Jimmy com a 43.
 Hill com a 48

Jimmy com a 48 lidera Jackie Stewart.
Jackie Oliver com a 48 em Nurburgring.


Hockenhein 1968 - Kurt Ahrens ao lado de Jimmy. 

A Lotus 48, foi o modelo criado pela Lotus Cars para competir na Fórmula 2 e utilizado nas temporadas de 67-68. Projetada por Maurice Philippe, substituiu a Lotus 44 e fez parte de uma série de carros desenhados por Philippe, como a Lotus 39 (Tasman Series); a Lotus-BRM 43 e três projetos icônicos da equipe de Colin Chapman: a Lotus 49, a Lotus 72 e a Lotus 56 Turbine. A 48 contudo, teve uma trajetória irregular, alternando resultados de destaque com sua participação na tragédia de Hockenheim, quando o mundo da velocidade perdeu Jim Clark. Durante a temporada de 1967, o novo F2 da Lotus demonstrou sua versatilidade, pois a estréia ocorreu sob o comando de Graham Hill em uma das etapas da Tasman Series. Em outras aparições, foi conduzido por Jackie Oliver no GP da Alemanha/67, oportunidade em que disputou contra carros da F1 e saiu-se muito bem: Oliver foi o quinto colocado na difícil pista de Nurburgring, vencendo entre os carros da categoria. Mas o maior número de conquistas veio pelas mãos de James Clark Jr. vencedor do GP de Barcelona (Montjuich Park); da 6ª etapa do Europeu (Jarama) e do GP da Finlândia (Keimola Ring). O carro era equipado com um motor Cosworth FVA 1600 cc, caixa de marchas de 5 velocidades (manual) e pneus Firestone. Em 1968 porém, tornou-se infame pois foi o último monoposto conduzido por Jim Clark, que disputava o Deutschland Trophäe em Hockenheim, quando o carro subitamente ficou sem controle e chocou-se contra uma árvore. Em 69, o Team Irlanda adquiriu dois chassis da Lotus 48 e com um deles, John Watson participou do Wills Trophy em Thruxton. Foi substituída pela Lotus 59.

CARANGUEJO

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Parla Kimi...



29 Mag 2016

Ma Kimi guarda già alla prossima gara

Oggi, con la pista bagnata, era molto difficile trovare aderenza, cercavo di andare forte ma ero troppo lento. A un certo punto, cercando di scalare la marcia, ho bloccato leggermente il posteriore, sono finito dritto e non sono riuscito a girare al tornantino. Purtroppo ho toccato il muro e danneggiato l’ala anteriore, che è rimasta incastrata sotto la macchina. Ho fatto fatica a spostarmi da lì ma alla fine sono riuscito a muovermi. Quando la squadra mi ha detto di parcheggiare la vettura ero a metà tunnel e non potevo fermarmi lì, così sono uscito a bassa velocità, e poi mi sono fermato. E’ stato un fine settimana difficile, concluso con un risultato negativo per me. Ora continueremo a lavorare per migliorare, sicuramente possiamo fare meglio alla prossima gara .

terça-feira, 24 de maio de 2016

Rindt, Emerson, a foto e o fato...

 Emerson homenageia Rindt, andando na Lotus 49C com que o autriaco venceu em Mônaco 1970
Emerson segura a bandeira com o nome do austríaco.

Quarenta e seis anos se passaram desde Monza 1970, lembro muito bem de ouvir a corrida no rádio e toda comoção pela morte nos treinos. No post anterior em que comentei sobre a vitória dele em Mônaco a primeira foto mostra Emerson pilotando a 49C em homenagem à Rindt feita no ano passado por ocasião da data em que faria 70 anos.

Salve Rindt, salve Emerson...

Rui Amaral Jr




sábado, 21 de maio de 2016

Monaco 1970...

Jochen
Black Jack à frente de Amon com a March 701.

...Rindt já era um piloto completo, arrojado, rápido e combativo, Black Jack ou como o Ronaldão diz "Old Jack" já era ele mesmo, tri campeão do mundo, construtor de sucesso sua equipe era bi campeã com carro de sua fabricação e motor desenvolvido por ele e Tauranac em parceria com a Repco...chega 1970 a Lotus lança o incrível 72 substituindo o não menos incrível 49 que feito para usar o motor Ford-Cosworth DFV e dar a Jimmy seu terceiro titulo e que depois do trágico acidente de Hockenhain foi muito bem aproveitado por Graham Hill.
Stewart campeão do ano anterior vinha com novo equipamento, a March 701 Cosworth e havia vencido a segunda etapa da temporada em Jarama, a primeira em Kyalamy foi vencida por aquele que o Ronaldão chama de "Old Jack" mas que de "Old" nada tem, continua mandando a bota!  
Chegam ao Principado na terceira corrida da temporada e Stewart faz a pole  com Rindt largando em oitavo e Black Jack em quarto...Stewart larga na frente e vem liderando com certa vantagem...a certa altura Black Jack já está em segundo e atrás dele a briga é "de cachorro grande" com Peterson, Amon e outros se pegando como se a corrida fosse de dez voltas, e Rindt? Bem o austríaco vem  apenas "babando" e chega em Black Jack, a briga é das boas com o "Velhinho" segurando com garra o austríaco quando na Rascasse perde o ponto de freada e toca no guard rail entregando a vitória à Rindt e ainda chegando em segundo lugar!
Foi a terceira vitória seguida da Lotus 49 em Mônaco sendo Hill em 1968/69...Rindt que com Milles havia estreado a Lotus 72 em Jarama escolheu correr  com a confiável 49 assim como Hill e Milles.
O resto é historia...


 Jochen à frente de Piers Courage com a De Tomaso. 
Piers Courage
 Hill vence em 1968...
...e 1969 com o #1 de campeão do mundo à frente de Beltoise de Matra MS120.
 Jochen no lançamento da 72 ao lado de Chapapman e Keuth Dickworth e equipe.
Hill testa a 72.

À todos esses grandes pilotos que aprendi à admirar desde muito cedo, e ao meus amigos Ronaldão, Ricardo e Cezar.

Rui Amaral Jr 


Abaixo os vídeos de Mônaco 1970


 Old Jack bate...


todos os vídeos

e por fim...
Ronaldão, Raul Boesel, Cezar e eu em Interlagos.


   

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Duas fotos...

...que peguei de meus amigos Cezar Fittipaldi e Ronaldão Nazar, já mostrei algo sobre esta corrida e suas histórias. Então onde, quando, quem?



quarta-feira, 18 de maio de 2016

Jack Brabham e Graham Hill



Fala aheeee, Grandalhão. 

Aproveitando que hj é dia do seu NATALÍCIO, mando essas imagens, que tenho QUASE certeza , que vc não deve saber que esse fato aconteceu . Foi durante o GP da Inglaterra de 1969. Umas duas semanas antes do GP , Jack Brabham estava treinando com o Brabham BT 26 que ia muito bem naquele ano e deu uma batida e quebrou o tornozelo esquerdo. Ficou impossibilitado de participar do GP inglês. Mas o que chamou atenção foram os treinos iniciais de 5ª feira. A equipe Lotus não aprontou seus carros e Jochen Rindt e Graham Hill ficaram a pé. Com isso Ron Tauranac, convidou Hill para dar umas voltas no Brabham de Old Jack , no que o então campeão mundial aceitou sem pestanejar. Uma pérola  nos anais da categoria , que hj em dia é SIMPLESMENTE IMPENSÁVEL que possa a vir a ocorrer de novo. Nas fotos vc pode ver Graham guiando o Brabham nº 8 a toda velocidade com o seu inconfudível capacete e ele parado nos boxes trocando informações com Ron Tauranac.Detalhe em pé olhando atento a outra coisa o jovem Ron Dennis. Mando tb a foto do Jack Brabham andando de muleta nos boxes na ocasião do GP. Na corrida Ickx chegou em 2º sem gasolina , mas chegou . O vencedor foi o futuro campeão mundial o escocês Jack Stewart com sua Matra Ford depois de um pega incrível com Jochen Rindt até a quebra deste. É isso meu caro . Se vc já sabia , pelo menos tentei... Se não , fica como um presente do seu aniversário.Acho que fica legal publicar no blog. 

Black Jack 
Ron e Hil na Brabham BT26 - BT = Brabham &Tauranac 
Hill e a BT26
Stewart e Rindt
Ickx
Stewart
Stewart e sua mulher Helen

Abção... Grandalhão....

Ronaldo Nazar

________________________________________________________________

Muito obrigado Ronaldão meu amigo!

Para quem não conhece a FERA o Ronaldão é um entusiasta do automobilismo, com sua enorme coleção de livros e revistas, que lê e rele sempre, tem sempre alguma ótima história para contar. Um dia conto o que este ser incrível fez e faz por nosso automobilismo! 

Um beijão à família Nazar; Sonia, tia Lena, Pandora e Ronaldão. 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Moco e a Surtees TS16...

Moco e Big John...
Moco e o TS16 em Jarama...

1974...Moco depois de uma temporada em 1972 com Frank Willians que na época ainda não fabricava seus carros vai em 73 para a equipe de John Surtees onde depois de muita batalha consegue com o Surtees TS14A  na Áustria seu primeiro podium ao chegar em terceiro.
Em 1974 com o Surtees TS16 nesta configuração da foto e com o patrocínio da Bang & Olufsen faz quatro corridas como veremos abaixo nos comentários. Na nona corrida da temporada deixa a Surtees e corre com um Brabham da Hexagon para logo à seguir fazer o resto da temporada para a equipe Brabham...
À seguir os comentários dos amigos...

"Flavio Mello
Acho que 74 - Kyalami .

Ricardo Cunha
Rui: Estive olhando fotos dos cinco GPs que Pace disputou pela Surtees com esse patrocínio em 1974 ( Africa do Sul, Espanha, Bélgica, Mônaco e Suécia ) e achei essa foto abaixo, de Jacky Ickx, com uma Lotus 76, no GP da Espanha. O fundo da foto não é bem parecido com o da foto do Pace?

Flavio Mello 
Bom.....Em Kyalami e Jarama o carro tinha o patrocínio da Heuer na lateral , acima do Beolab . Então eu chuto Anderstorp - Suécia .

Ricardo Cunha 
Ele correu nos cinco GPs com o número #18.

Flavio Mello 
Bom.....Em Kyalami e Jarama o carro tinha o patrocínio da Heuer na lateral , acima do Beolab . Então eu chuto Anderstorp – Suécia

Roberto Moreira
Começo da temporada de 1974, antes do Moco mudar para a Brabham. Não sei qual o GP.

Walter
Deve ser Jarama / Espanha, em 1974; acho que o Moco não era fã do Surtees, tanto que abandonou a equipe no começo da temporada.
Creio que essa tenha sido a última corrida do Moco na Surtees.
O Surtees B&O passou para o Jochen Mass.

Anônimo
Jarama 1974"

Obrigado à todos, um abraço

Rui Amaral Jr 



Ickx em Jarama na foto comentada por Ricardo Cunha.
Essa não podia deixar de repetir...Chico ao lado da Brabham do amigo...

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Moco...


Hoje meu amigo Mauro postou no Face esta foto de Carlos Pace pilotando a Surtees, confesso que não lembrava dela nesta cor, lembrava muito bem quando a dinamarquesa Bang & Olufsen produtora dos excelentes equipamentos de som começou à patrocinar a equipe.
Sempre fui fã incondicional de Moco e Surtees, o brasileiro campeão sem titulo e o inglês campeão nas duas e quatro rodas, a carreira do brasileiro e a equipe do inglês mereciam muito mais!   
Apenas o Mauro não colocou o local e data desta prova, mais tarde vou pesquisar , será que alguém saberia?

Abraços

Rui Amaral Jr 

terça-feira, 29 de março de 2016

Hill, Niki, Ferrari, Brabham...

...em duas fotos belíssimas que meu amigo Mauro Salin postou hoje!


 1971 o batalhador Graham Hill com a Brabham BT34 em Nurburgring preparando-se para dois anos depois lançar a própria equipe, grande piloto, grande batalhador!
1977, os carros da Ferrari se preparando para o GP de Long Beach. #11 Ferrari 312T2 de Niki Lauda que com o segundo lugar empatou com Jody Schekter na liderança do campeonato que o levaria ao seu segundo titulo mundial, a vitória foi de Mario Andretti com a Lotus 78.

Valeu Mauro, um abraço.

Rui Amaral Jr

sábado, 23 de janeiro de 2016

Historinha...

 Fiamma e Luigino
Collins
Hawthorn

Foi Fiamma Breschi, então namorada de Luigi Musso quem revelou a todos o problema com a jogatina, que Musso enfrentava por ocasião de sua morte e a ansiedade que ele tinha de vencer corridas, especialmente a prova de Reims, que tinha uma dotação maior que as outras. 
Collins e Hawthorn tinham uma inédita (e estranha) parceria em que juntavam seus ganhos nas pistas e os dividiam igualmente. Isso prejudicava Luigino.
Se um deles corresse por exemplo, em dupla com Musso, e o outro estivesse na frente, o italiano não teria qualquer chance de vencer, pois seu parceiro nada faria para ajudá-lo: interessava-o que o compatriota ganhasse, pois dividiriam os prêmios.
E então veio o GP de Reims/58, em que Hawthorn venceu e Musso morreu. Para Fiamma, latina, passional, voluptuosa, foi um choque.

Largada em Reims, Hawthorn, Musso e Harry Schell.

Musso em Mônaco 1958 com a Ferrari Dino 246, segundo lugar.
Argentina 1956...na única vitória de Musso ele dividiu a pilotagem com  Fangio cujo carro havia quebrado. Fangio recebe a bandeirada na D50. 


Ela chegou mesmo a tentar se jogar por uma janela ao saber da morte do amado, sendo impedida por Andrea Barruet e pela esposa de Maurice Trintignant.
Para completar, quando retornou ao hotel onde todos ficavam hospedados, ela viu com horror, Hawthorn e Collins, divertindo-se com uma improvisada partida de futebol com uma lata de cerveja, na frente do estabelecimento.
Segunda a florentina, ela os odiou desde então, até que em cinco meses, Mike e Peter também morreram. Para Fiamma, foi libertador: "Eu não poderia continuar odiando-os para sempre".
Devemos no entanto, tirar a "paixão" deste relato.
Embora prejudicado pelo acordo dos ingleses, Musso não os tinha na conta de seus inimigos pessoais, tanto que às vésperas do GP de Reims, ele procurou Peter Collins e contou-lhe sobre suas dívidas e problemas. Collins consultou Mike Hawthorn, seu "sócio", sobre como poderiam ajudar Luigi Musso. Hawthorn disse "não".

Fiamma belissíma e uma Dino 246 GT (o "belíssima" é por minha conta- Rui) 

Antes de ser um gesto mesquinho, a recusa tinha um motivo. Hawthorn iria precisar de cada centavo daquele prêmio, para destiná-lo à Miss Delaunay, mãe de seu filho, Arnaud Michael Delaunay. Quanto ao tal jogo de futebol, Mike simplesmente chutou a lata em direção de Peter, que a chutou de volta.

Como vê, sem a paixão de Florença a história tem outro tom.

Caranguejo

REIMS 1958


Notem que após a bandeirada Musso pula bem e depois fica um pouco para trás como se tivesse errado uma marcha!