A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Camilo Cristófaro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Camilo Cristófaro. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 28 de setembro de 2010

GP IV Centenário do Rio - Barra da Tijuca - 1965 - II

Camilo Cristófaro e a Ferrari 250 GT , seria uma GTO ? seguem Jaime Silva e Ciro Cayres ambos em Simca-Abarth .



Luiz , Zambelo e Piero Gancia na bela Alfa Zagato .



Bird Clemente de Berlineta numa bela entortada , outra Berlineta nº 35 é de Carlos Erymá, a frente Zambelo de Alfa Giulia e lá na frente a Ferrari .


Piero Gancia empurra a Alfa Zagato , até empurrando o carro ele era elegante .


Rodada de Lolli com o Simca Tempestade , Luizinho de Berlineta deve ter levado um susto .



Na rodada do Tempestade de Lolli , nota-se o publico apavorado .


 
Foi uma luta desigual , Camilo estava com a Ferrari 250 GT ,me pergunto seria uma 250 GT ou uma 250 GTO , O de Omologato , cujo motor era um Testa Rossa . E os outros pilotos com carros que disputavam as provas do Campeonato Brasileiro , não deu outra , Camilo abriu três voltas do segundo colocado Marinho com um DKW Malzoni , tal era a disparidade dos carros . Guardo estas fotos desde meus doze anos , era fã incondicional de Camilo e acredito que continuo sendo até hoje , para mim ele foi o A.J. Foyt brasileiro , piloto que reunia uma enorme legião de fãs que iam as pistas onde ele corria para torcer por ele . Conheci mais tarde o Camilo , e no começo de minha carreira até entrei na pista junto se não me engano numa Copa Brasil , em que eu corri de D 3 até 1.600 cc e ele a Copa com sua carretera , continuei a admira-lo , sem a veneração da juventude , agora vendo e sabendo de perto tudo que ele era , um bom mecânico , um sujeito de garra e um piloto esforçado , que com as próprias mãos construiu sua carreira .
Hoje passados quase quarenta anos acho que voltei a vê-lo como na minha juventude , um ídolo.


NT:Estas fotos são de um álbum que guardo desde os 13 anos, não lembro a origem delas.
 Escrevi este post em 15 de Junho de 2009, mais do que nunca os nomes que aí estão são meus ídolos, muitos conheci pessoalmente e tive ou tenho amizade, todos grandes pilotos e grandes homens. Camilo, Luizinho, Ciro, Jayme, Tôco, Piero, Emilio, Bird, Lolli e outros a minha homenagem. 

terça-feira, 30 de junho de 2009

FERRARI 250 GT - GTO

A linda 250 GT chamada tambem de 250 Berlinette

Quando escrevi sobre a corrida vencida pelo Camilo na Barra da Tijuca comentei que não tinha certeza de ser a Ferrari pilotada por ele uma 250 GT ou uma 250 GTO . A identificação da Ferrari para os seus carros é feita pelo nome , e o numero a seguir representa a capacidade cúbica de um só cilindro , assim a 250 com motor V12 tem um motor com três litros de deslocamento ( 3.000 c.c. ) . O predecessor deste carro foi o 250 Europa lançado em 1953 , em 1955 surgia esta maravilha de carro a 250 GT , seu motor V 12 de 3.000 c.c. tinha uma potencia de 200 hp , era alimentado por três carburadores duplos Weber 36 DCZ . Sua distancia entre eixos era de 2.60 cm e bitola de 1.36 cm . Logo estes carros foram para as pistas , eram conhecidos como Berlinettas 250 e seu motor já rendia então 260 hp era um bom carro , só que a Ferrari queria um carro mais agil e rápido , para isto construiu um chassi tubular de estrutura mais simples , diminuiu sua distancia entre eixos para 2.40 cm e conseguiu tirar 280 hp de seu motor , alem de a partir de 1959 dota-las de freios a disco Dunlop .

Camilo e a Ferrari , a caminho da vitória na Barra da TIjuca .
O nome GTO surgiu pela nessecidade de ser este carro homologado para categoria Gran Turismo , assim nasceu o Gran Turismo Omologato ou GTO . No começo este carro apresentava alguns problemas aerodinâmicos acima dos 240 km/h então seu bico foi modificado , e acrescentados dois spoilers traseiros , um aquele maravilhoso que fez escola embelezando ainda mais sua traseira e outro na parte de baixo do carro , alem disto sua bitola traseira foi aumentada .

A 250 GTO , reparem no belo spoiler traseiro , e a bitola traseira mais larga .



A frente da 250 GTO , com as tres tomadas de ar fechadas e o ressalto para o motor Testarossa .


As tomadas de ar , tudo nela é simplesmente maravilhoso .


O motor Testarossa , 300 hp à 7.500 rpm , como disse meu irmão Paulo , " dava uma pancada nas costas "

Seu motor agora era o famoso Testarossa , sem as tampas vermelhas que identificavam o carro homónimo , alimentado por seis carburadores Weber 38 DNC este motor , com algumas mudanças no cabeçote , principalmente nas válvulas alcançava os 295 hp à 7.500 rpm , chegando alguns a 310 hp . Conforme a relação de diferencial este carro podia chegar em algumas pistas a velocidade de 270 km/h . Era e é até hoje uma jóia rara .




A Testarossa , Agnaldo de Goes correu com um destes os 500 KM de Interlagos de 1961 , foi 2º colocado . Dela saiu o motor para a 250 GTO .

segunda-feira, 15 de junho de 2009

GP IV Centenário do Rio - Barra da Tijuca - 1965

Camilo Cristófaro e a Ferrari 250 GT , seria uma GTO ? seguem Jaime Silva e Ciro Cayres ambos em Simca-Abarth .
Rodada de Lolli com o Simca Tempestade , Bird de Berlineta deve ter levado um susto .
Luiz Pereira Bueno de Berlineta numa bela entortada , outra Berlineta nº 35 à frente Zambelo de Alfa Giulia e lá na frente a Ferrari .
Luiz , Zambelo e Piero Gancia na bela Alfa Zagato .
Piero Gancia empurra a Alfa Zagato , até empurrando o carro ele era elegante .
Na rodada do Tempestade de Lolli , nota-se o publico apavorado .

Foi uma luta desigual , Camilo estava com a Ferrari 250 GT ,me pergunto seria uma 250 GT ou uma 250 GTO , O de Omologato , cujo motor era um Testa Rossa . E os outros pilotos com carros que disputavam as provas do Campeonato Brasileiro , não deu outra , Camilo abriu três voltas do segundo colocado Marinho com um DKW Malzoni , tal era a disparidade dos carros . Guardo estas fotos desde meus doze anos , era fã incondicional de Camilo e acredito que continuo sendo até hoje , para mim ele foi o A.J. Foyt brasileiro , piloto que reunia uma enorme legião de fãs que iam as pistas onde ele corria para torcer por ele . Conheci mais tarde o Camilo , e no começo de minha carreira até entrei na pista junto se não me engano numa Copa Brasil , em que eu corri de D 3 até 1.600 cc e ele a Copa com sua carretera , continuei a admira-lo , sem a veneração da juventude , agora vendo e sabendo de perto tudo que ele era , um bom mecânico , um sujeito de garra e um piloto esforçado , que com as própias mãos construiu sua carreira .
Hoje passados quase quarenta anos acho que voltei a vê-lo como na minha juventude , um ídolo .
Obs. Ler minha postagem AMARELO 18 .

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

AMARELO 18


Camilo e seu tio Chico Landi

Tirando a 18 da carreta

O ano era 1966 eu então com 13 anos , já vinha pertubando minha mãe , "quero ir assistir as Mil Milhas o Camilo vai ganhar" ela não me deixou ir assistir a largada que era a meia noite ,assim que amanheceu pedi para alguém me levar até Interlagos , que na época era no fim do mundo , não lembro quem me levou .Do lado de fora do autódromo , já entrando , o amigo que tinha ido comigo e eu falávamos ao ouvir o ronco dos motores , é o Camilo . Devia ser umas 9h , e para nossa decepção não era ele que liderava . Suprema ousadia , a prova era liderada pelo Pace com KG Porsche seguido se não me engano pela dupla Jan Balder/Emerson Fittipaldi com Malzoni , para nós na época simples figurantes no palco montado para vitória de nosso campeão . Não sabíamos nós de todas as glórias que estes três rapazes nos trariam no futuro , já estávamos vendo uma página da história . De repente a liderança passou ao Emersos/Jan , e lá vinha o Camilo , com aquele ronco ensurdecedor do V 8 ,e nós torcendo . Acho que eles nem sentiram o gosto da liderança , um problema no motor os fez parar logo depois , e para nossa alegria lá vinha o Amarelo 18 na liderança . Se não me falha a memória , depois foi só entregar o carro ao Celidonio e comemorar a bandeirada de vitória .
Posso estar muito enganado , mais no troféu das Mil Milhas está escrito " Gloria eterna aos vencedores das Mil MIlhas " deve ter sido o Barão , Wilson Fittipaldi que idealizou e realizou as Mil Milhas quem a escreveu .
Neste dia a gloria , para nossa felicidade ,foi da dupla Camilo/Celidonio . Voltamos para casa felizes , tivemos que descer até o Largo do Socorro para pegar um táxi , uma baita caminhada , só falávamos da vitória do Amarelo 18 do grande Camilo Cristófaro*.