A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach
Mostrando postagens com marcador Arturo Fernandes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Arturo Fernandes. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Turito...

 Turito no Tarumã 1981. Foto Marco A.C.Souza
 Mauricio Rosemberg, campeão gaúcho da D3 1973
 Neco Torres
Kiko Kopenker
 Turito vencendo no Tarumã com Aroldo Baurmann em 2º , Ervino Einsfeld em 3º, Ricardo Mogames em 4º .
Turito

...é assim que meu amigo Arturo Fernandes é chamado pelos gaúchos e por alguns de nós como o grande amigo José "Zé" Romano eu o chamo de Arturão...na época de seu bi campeonato da D3 ele mantinha um carro no Rio Grande do Sul e disputava como convidado o campeonato regional.

Caranguejo e Rui  

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Velocidade pura...

 Jr Lara e seu Pequeno Foguete.

"Essas velocidades se deram em meu VW quando brigava francamente com os Passats que já dominavam a D3 nos anos 1980/1981. Esse fato "velocidade" é mostrado nos poucos videos que existem, um em Interlagos e outro em Jacarepaguá, só dava o meu VW e os Passats.

Explico, como conseguimos atingir com os motores box acima de 8000 rpm.... "

Junior Lara Campos

 Arturão bi campeão brasileiro da categoria.
 Edson Yoshikuma

 Paulo Gomes e Luiz Pereira Bueno
 Pedro Victor de Lamare e Luiz Pereira Bueno
Vicente Correa
João Franco



Tenho lido muita bobagem sobre a velocidade máxima de nossos VW D3, alguns falam que em Interlagos chegavam à absurdos 240 km/h, então vamos tomar Interlagos como referencia...
Os carros mais rápidos saiam da curva Dois à cerca de 180 km/h e logicamente a velocidade final depende muito da relação da quarta ou quinta marcha usada bem com da relação do diferencial, segundo o Jr Lara seu carro foi pego no radar à 208 km/h o Arturo Fernandes que corria com relação final mais curta deveria chegar à uma velocidade menor pois ele mesmo me conta que tirava o pé antes do meio do Retão para não estourar o motor, eu que usava diferencial 8:31 e quarta 0.96 chegava à velocidade próxima do Jr...

Amadeu Rodrigues e eu na linha de chegada em Interlagos, era um treino da corridab pelo Anel Externo.

 apenas uma vez quando fizemos uma corrida pelo Anel Externo com a mesma relação peguei um vento de popa e vi meu contagiros chegar à cerca de 200 giros a mais, na época calculei a velocidade mas não lembro direito qual era, cerca de 5 km/h a mais. 
Velocidades acima destas era dos Maverick D3 com seus V8 de mais de 350 hp ou depois os Passat D3 que tinham cerca de 35 hp a mais que os VW boxer.

Rui Amaral Jr 

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Turito & Manduca

Eu Manduca e Arturão em Interlagos dois anos atrás...
Manduca, Heitor Luciano Nogueira Filho e Arturão em Interlagos.

Terça feira 26 de Agosto de 2015...pego o carro e vou até São Caetano do Sul visitar meu amigo Arturão e ver alguns negócios, chegando lá estava ele na porta de sua casa com o sorriso de sempre. Saímos pelo ABC, visitamos uma oficina que prepara um Old Stock, visitamos alguns amigos e vamos visitar o Manduca - Andreoni - ( Manduca e eu somos amigos de juventude e morávamos no mesmo bairro em São Paulo, o Pacaembu ) e lá passamos algumas horas agradáveis de um papo solto e muitas risadas, fora o telefonema que recebi quando lá estava do Biju Rangel, e ele e o Manduca fofocaram uns 20 minutos! . 
À noite quando fui deixá-lo  em casa vejo algumas fotos e recortes de jornais, estes que mostro agora, a surpresa e que por lá tem muito mais e logo vou digitalizar tudo e trazer para vocês.







 Arturão vindo de lado na chuva em Jacarepaguá.
 Com Edson Yoshikuma em sua cola...
 Vencendo com Amadeo Campos colado. 

 Com Jr Lara Campos em seu encalço.
Em Interlagos

Dia mais que agradável, memorável, um abração Manduca e Arturo.

Rui Amaral Jr

PS: Turito é como o Arturo é conhecido no Rio Grande do Sul.   
    

sábado, 4 de abril de 2015

Bico de Pato

 Mestre Ciro.
Na saída da curva meus amigos Arturo Fernandes e Junior Lara, notem que Arturão vem com a frente levantada e traseira baixa numa forte aceleração e o carro do Junior com a suspensão traseira da Variant II mais equilibrado, João Franco só observa a batalha!   

Vendo uma foto que meu amigo Rogério postou no Face de mestre Ciro com aquele Opala maravilhoso da D.3, o carro de corrida mais bem feito e caprichado que vi, acredito que o que chegava mais perto em capricho fosse o VW D.3 do Junior Lara, fiquei pensando na tal curva, certamente a mais encardida do belo autódromo José Carlos Pace - Interlagos.
Encardida!? 
Sim...vejam como o grande Ciro vem com o carro todo “torto” ele ainda não chegou ao ponto de tangência e a roda de dentro já vem prestes à sair do chão, depois notem os outros carros.
Pois bem, era e ainda é a curva mais lenta do autódromo, acredito que os Opalas e demais carros grandes da D3 a fizessem em torno dos 60 km/h e nossos VW da mesma categoria um pouco mais rápido.


Edgard de Mello Filho
 Ingo Hofmann
 Amadeo Campos à frente de um Opala.
 Luiz André Ferreira
#108 Luiz Ratto, #54 Gigante - Amandio Ferreira.
 Newton Pereira

Arturão e o gaúcho Alvaro "Neco" Torres.
 Caco - Carlos Mesa Fernandes.
 José Antonio Bruno corrigindo uma escapada de traseira à frente de Junior Lara e Angelino Fernandes.
Ney Faustini


Arturo já acelerando à frente de Amadeo Campos.



Em meu caso com um VW D3 com a caixa Três saía do Pinheirinho em segunda marcha e naquela curva sem nome à direita, que se usa sua saída para tomar o Bico, engatava a terceira para logo, muito logo, a seguir reduzir para segunda e numa forte pisada no freio engatar primeira, acredito que o Jr Lara, Arturo e outros pilotos com relações de cambio mais curtas a fizessem em segunda, engatando a primeira em sua saída.
Curvas de baixa velocidades geralmente não trazem grande melhoria no tempo de volta, mas no caso do Bico de Pato ela é crucial para se chegar rápido ao Mergulho que conduz à Junção a curva que conduz à Subida dos Boxes e cuja perfeita tomada e contorno permitem o carro chegar lá no alto com melhor velocidade.      



Rui Amaral Jr    

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Esclarecendo...ou tentando!

Interlagos, largando na terceira fila ao lado de Adolfo Cilento e Duran.

"Olá amigos,
Rui tenho perguntas a lhe fazer em relação aos Fuscas D3 que você pilotou: na foto do #8 que ilustra a página superior do blog, observando mais atentamente se vê, internamente, que foi removida parte da parede corta fogo , aparecendo a "churrasqueira" entrada de ar. Por que foi feita aquela remoção? Nesta última foto que você postou do #14 ao lado do Cilento a suspensão traseira que você está usando era a mista com os componentes da Variant II? Faço esta pergunta porque aparece na traseira, sob o carro, uma "protuberância". Me parece que o Arturo ou o Amadeu Campos usaram algo assim. Agora, aproveitando o post com a foto do painel elaborado pelo Chico Lameirão, gostaria de comentar a respeito do Fernando Moser, Fusca D3 #80 que por muitos anos foi carne de pescoço para a turma da categoria. O Fernando seguidamente estampava em seu carro a inscrição "Chalé da Praça XV" ou "Restaurante Da.Maria" que eram empreendimentos de gastronomia de seu pai. Fernando tinha, ao lado do restaurante, uma fábrica de...carimbos. Certa ocasião, na oficina de seu preparador, Ovídio Pellegrini, em Porto Alegre, pude observar mais detalhadamente o carro. O painel absolutamente espartano, relóginhos minúsculos de 50mm, carro feito e refeito muuuitas vezes....mas vinha tempo. Característica do Fernando Moser na pilotagem, entre outras, era a de apoiar o antebraço na porta, nas curvas fechadas à direita, como por exemplo, a carva do Tala Larga, em Tarumã. Saía daqui de Porto Alegre para fazer a pole em....Jacarépaguá...O Fernando se foi cedo, aos 38 anos. É isso, um abraço.
Luiz Borgmann"


 A suspensão traseira como manda o regulamento é por barra de torção e amortecedores, o ressalto que aparece na primeira foto é a peça que regula a barra estabilizadora, dentro do carro o respiro do tanque de óleo que tanto neste carro como no #8 eu usava de 12 litros.


No carro do Jr Lara assim como nos meus a parede corta fogo era invertida e reforçada e nela eram fixadas bomba de combustível, filtro e tanque de óleo que neste caso é menor, bobina e outras peças. Neste carro Jr testou como na foto entradas de ar que substituíam a ventoinha, não deu muito certo pois apesar de ganhar quase 5hp a ventoinha e as latas dos cilindros são parte importante na ventilação.
 Motor do Mogames.

A Brasilia feita por Dimas de Mello Pimenta depois comprada Luiz Antonio Bruno tinha a frente da Variant II com suspensão McPherson, como o regulamento não permitia a mudança do sistema original de barras de torção foi considerada fora.
 O belo carro do Jr tinha a suspensão traseira com os semi eixos da Variant II como o sistema da suspensão por barras de torção foi mantido estava dentro do regulamento.

Na bandeirada de Amadeu Girão Turito vencendo no Rio, uma belíssima foto de um autódromo que nos foi roubado! 
A foto é grande mas os relógios de pressão e temperatura são os pequenos da Smiths e assim que der tiro uma foto do conta-giros que é menor que um velocímetro original do VW.
Apenas conheci Fernando "Gordo" Moser, certa vez em Interlagos ele veio me acompanhando desde a entrada da curva do Sargento e na tomada da Junção me passou feito um foguete, grande piloto, dele Turito e Jr guardam boas lembranças como no dia em que Jr deu uma panca no Tarumã e ele passou a noite ajudando à colocar o carro em ordem para corrida no dia seguinte, foi cedo mas deixou boas lembranças!