A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach

quarta-feira, 31 de março de 2010

SALECAR




Ontem a noite conversando com o Jr ele dispara “achei uma foto do motor Renault Gordini e estou te mandando” de repente ele para e “olha! Achei umas fotos de uma corrida no Rio com o Marcos, Arno e Carlos Alberto Levorin vou te mandar. Aí ficamos conversando sobre nossa longa amizade com eles. Saudades!
Os Levorin eram donos da Retifica Salecar, nome que sempre apareceu em nossos carros, pois era lá que trabalhávamos nossos motores o Jr, Adolfo,Manduca, Ricardo, Julio Caio e outros mais. Lá nós éramos recebidos como filhos o Marcos e o Arno sempre na correria, mas sempre com tempo para dar atenção a nossas loucuras. Mais tarde o Fabio filho do Marcos também correu na D3 e em 1983 correu as Mil Milhas com o Jr  em 84 comigo. Coitado agüentar os dois chatos de ter sido terrível!
 
O Arno era mestre torneiro, de verdade, professor do Liceu de Artes e Oficio e estava sempre pronto a nos ajudar, com seu passinho curto e seu sorriso ia para o torno fazer as maiores loucuras que pedíamos. Já nos deixou mas lembramos sempre dele com carinho.
 
 
                                                                              Arno e Marcos 
 

“Nesta corrida no Rio em meu box, onde os irmãos Arno, Marcos e Carlos Alberto Levorin junto também o Manduca e Saraiva este veio a correr também na Divisão 3, todos sem camisa trabalhando rsrsrs, pois tinha quebrado meus 4 motores nos treinos, todos com o mesmo problema derretia a cabeça do pistão, não era acerto de carburação ou ponto de ignição e sim excesso de aperto nos cabeçotes, nosso torquimetro deu defeito (ferramenta com medidor de aperto de parafusos e porcas), mas dos 4 motores quebrados fizeram 1 que teria de economisa-lo na classificação para poder correr no domingo. Ganhei essa corrida na somatória dos pontos pois fiz 2 lugar nas duas baterias, que foram ganhas 1 pelo Afonso Giaffone de Passat e outra pelo Bruno de VW se não me falha a memória.” Jr Lara Campos. 
 

Podium no Rio, Adolfo Cilento, José Antonio Bruno, Jr Lara Campos, Yoshikuma, Manduca e Bruno Brunetti. Ao lado Jr persegue Bruno.


Na foto do Fabiano Guimarães não tenho certeza se o Adolfo ou o Fabio.

Na versão do Tito o carro que o Fabio e eu corremos as Mil Milhas de 1984.

Devo ter sido apresentado a eles pelo Chapa, muito amigo deles e não sei porque lembrei do Chapa me dizendo “vai lá Rui eles estão colocando Elicoil em duas carcaças nossas vê se o Arno já acabou”. O Elicoil era colocado nos orifícios dos prisioneiros das carcaças VW, substituindo as roscas prejudicadas com tantos apertos.
Em 1982 convidei e passaram comigo alguns dias em Campos do Jordão o Arno, Marcos, Chapa e esposas até hoje lembro de nossas conversas ao pé da lareira sempre sobre automobilismo, pobres das esposas. Na ida para Campos o Chapa sempre afoito e veloz ao volante ia à frente com seu carro quando naquela saída para Taubaté ao pé da serra deve ter feito uma barbeiragem e o Arno que dirigia o carro de trás acabou batendo sem gravidade em outro. Lembro como se fosse ontem o Arno dizendo “ele é louco vinha da duzentos por hora e errou o caminho” e o Chapinha só ria.
Ah! Ia esquecendo a Salecar era na Rua Lopes Chaves na Barra Funda e na rua ao lado íamos sempre almoçar no Afonso que fazia uma bisteca deliciosa e nos recebia com seu sorriso. Por ali estávamos sempre em casa.
 
Dedicamos esse post a nossos queridos amigos Marcos, Fabio, Carlos Alberto e ao saudoso Arno que estão sempre em nossos pensamentos e corações e são sempre lembrados com muito carinho.
 
Jr e Rui

segunda-feira, 29 de março de 2010

Jesus Ybarzo Martinez apresenta a linha de montagem da Willys Overland do Brasil S.A. ao grande campeão Juan Manoel Fangio

Aplicação do selador

As carrocerias dos carros de competição eram mais leves que as dos carros de passeio.



Juan Manoel Fangio, Chico Landi, Carol Figueiredo, Luiz Pereira Bueno, Marazzi, Luiz Antônio Greco e Chico Rosa

Juan Manoel Fangio se prepara para acelerar o Willys Interlagos

Formula II Gold Cup Oulton Park 1965.

Já mostrei aqui como na década de 60/70/80 os grandes pilotos corriam em varias categorias, por prêmios, força de contrato ou por simples prazer de pilotar.
Nunca vou esquecer o dia em que em Interlagos vi Graham Hill vindo em minha direção nos boxs. Foi no Torneio Internacional de F II corrido no final de 1971 no Brasil. Quando vi aquele rosto familiar vindo, com aquelas pernas tortas do acidente em Montjuich me emocionei pois ali perto estava o Campeão Mundial dos anos de 1962/68, companheiro de equipe de meu grande ídolo Jim Clark, afinal um senhor piloto que já havia vencido Indianópolis, Le Mans e em todas categorias em que participou.

John Surtees campeão do mundo de 1964 de Lola Cosworth, Graham Hill campeão do mundo de 1962 Lotus BRM e Alan Rees de Brabham Cosworth.


Jochen Rindt Brabham BT16 Cosworth, Denis Hulme Brabham BT16 Cosworth, Alan Rees Brabham BT16 Cosworth e John Surtees Lola T60 Cosworth.

Jim Clark Lotus 35 Cosworth e Denis Hulme Brabham BT16 Cosworth.

Denis Hulme lidera seguido de Jochen Rindt.

Hoje vou mostrar a Gold Cup corrida na pista de Oulton Park em Formula Dois e nela estavam grandes pilotos, vários Campeões do Mundo de Formula I. Depois da corrida de Formula II ainda houve a corrida de Turismo onde Jack Brabham de Mustang venceu Jim Clark de Ford Cortina Lotus, pena que não tenha guardado as fotos dessa corrida. Na época a Formula Dois usava motores de um litro - 1.000cc - com blocos de serie mas com cabeçotes liberados e os motores dominantes eram os Cosworth.

                                            Resultado final.

1º  1 John Surtees, GB Midland Racing Partnership Lola T60 - Cosworth SCA 1:08'44.0"

2º  9 Denis Hulme,NZ Brabham Racing Developments Brabham BT16 - Cosworth SCA 1:08'44.2"
3º  7 Graham Hill, GB John Coombs Lotus 35 - BRM 71 1:08'44.6"
4º  23 Trevor Taylor, GB Aurora Gear Racing Brabham BT16 - Cosworth SCA 1:09'03.2"
5º  17 Alan Rees, GB Roy Winkelmann Racing Brabham BT16 - Cosworth SCA 1:09'18.6"
6º  4 Jim Clark, GB Ron Harris - Team Lotus Lotus 35 - Cosworth SCA 1:09'25.4"
7º  25 Brian Hart, GB Brian Hart Lotus 35 - Cosworth SCA 1:09'58.6"
8º  22 Ian Raby, GB Ian Raby (Racing) Merlyn Mk 9 - Cosworth SCA 39
9º  3 Paul Hawkins, AUS Midland Racing Partnership Lola T60 - Cosworth SCA 39
10º  20 Bill Bradley, GB David Prophet Racing Brabham BT10 - Cosworth SCA 39
11º 19 David Prophet, GB David Prophet Racing Brabham BT10 - Cosworth SCA 39
12º 14 John Cardwell, GB Merlyn Racing Merlyn Mk 9 - Cosworth SCA 39
13º 16 Alan Rollinson, GB DW Racing Enterprises Brabham BT16 - Cosworth SCA 39
14º 26 Bernard Collomb, F




domingo, 28 de março de 2010

GP da Austrália 2010.

Janson Button

Robert Kubica.

Pancadaço de Kobayashi.


Bela corrida, depois do GP anterior corrido naquela porcaria de pista, Albert Park é um colírio para quem gosta de automobilismo.
Na largada com pneus intermediários bela largada de Massa e Alonso indo para cima de Button provoca a primeira lambança quebrando a asa dianteira de Schumacher. Na impressionante pancada de Kobayashi me pareceu ver antes da batida no muro do lado direito que sua asa dianteira já viesse quebrada, de qualquer jeito assustou.
No recomeço Vettel absoluto, Button já vem em quarto seguido de Nico e Kubica a seguir Hamilton em grande corrida passa os três.
Na sétima volta Button é o primeiro a trocar pneus colocando os slack, foi o “pulo do gato” pois o fez duas voltas antes de todos candidatos a vitória . Logo na décima volta ultrapassa Kubica ficando em quarto atrás de Vettel, Webber e um incrível Sutil.
Vettel troca os pneus e volta em terceiro para logo a seguir voltar a ponta que era seu lugar de direito.
Na vigésima sexta volta depois de uma bela briga Hamilton ultrapassa numa bela manobra Nico Rosberg e logo a seguir Vettel com provavelmente problemas de freios passa reto em uma curva e sai de uma corrida que era sua.
Bela corrida mesmo, muitas brigas, parece que sem o reabastecimento houve um nivelamento entre os carros, pena que as ultrapassagens ainda sejam um pouco difíceis, creio eu por causa da aerodinâmica e dos super potentes freios de hoje em dia.
Grandes corridas de Vettel, Webber, Kubica, Hamilton, Sutil, Massa, Liuzzi e Barrichello. Schummi brigou como um piloto de vinte e poucos anos, quero ver nas próximas corridas suas brigas com Barrichello.
Vettel continua a ser o nome a bater, quando os problemas pararem de acontecer tenho certeza que vai deslanchar no campeonato.

 Classificação final.


1. Jenson Button (ING/McLaren) - 1h33min36s531
2. Robert Kubica (POL/Renault) - + 12s034
3. Felipe Massa (BRA/Ferrari) + 14s488
4. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - + 16s304
5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - + 16s683
6. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - + 29s898
7. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) + 59s847
8. Rubens Barrichello (BRA/Williams) - + 1min00s536
9. Mark Webber (AUS/Red Bull) - + 1min07s319
10. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) + 1min09s391
11. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) + 1min11s301
12. Pedro De la Rosa (ESP/Sauber) - + 1min14s084
13. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - + 2 voltas
14. Karun Chandhok (IND/Hispania) + 4 voltas

FOTOS: http://esportes.terra.com.br/automobilismo/formula1/2010/


Pretendia assistir a corrida de Stck Car pela TV mas após a primeira volta a emissora que a transmitia entrou com outro "grande" artigo e só voltou a transmitir a Stock após a decima setima volta. Do banho só puvia esse "grande" programa e quando saí resolvi apagar a TV para não ouvir e ver grandes bobagens.

Vamos aguardar agora a Indy onde Will Power larga na pole em St. Petersburg, parece que o Australiano é um bota!


Will Power.

Grid de largada em St. Petersburg.

1°. Will Power (AUS/Penske), 1min02s3200
2°. Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi), 1min03s0299
3°. Justin Wilson (ING/Dreyer & Reinbold), 1min03s0576
4°. Tony Kanaan (BRA/Andretti), 1min03s0615
5°. Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti), 1min03s0763
6°. Ernesto Viso (VEN/KV), 1min03s0890
7°. Takuma Sato (JAP/KV), 1min03s0930
8°. Marco Andretti (EUA/Andretti), 1min03s2866
9°. Hélio Castroneves (BRA/Penske), 1min03s2884
10°. Graham Rahal (EUA/Newman-Haas-Lanigan), 1min03s3220
19°. Raphael Matos (BRA/De Ferran Luczo Fragon), 1min03s7882
20°. Vitor Meira (BRA/A.J.Foyt), 1min03s8672
22°. Mário Romancini (BRA/Conquest), 1min04s4134
24º. Mário Moraes (BRA/KV)

sábado, 27 de março de 2010

MIL MILHAS DE AUTORAMA




Programa Oficial




Todas as atividades marcadas para o dia da prova, 03/04/2010.


Vistoria Técnica: - 14:00 - obrigatorio


Briefing : 16:30 - obrigatorio


A largada : 17:00


Duração : duas horas a prova


Bandeirada Final : 19:00


Premiação : 19:30


Inscrição por equipes no valor de 40 reais e todas equipes terão que ter ter dois pilotos


A inscrição poderá ser feita até o início da vistoria técnica.


Devido a quantidade de troféus que te mde ser feitos acabamos limitando as equipes a dois pilotos, sendo assim cada um paga 20 reias

AUSTRÁLIA 2010 VETTEL NA POLE.

Nico em Albert Park.

Não tenho o costume de comentar sobre as corridas de Formula Um, mil blogs e sites o fazem com maior competência, mas já que comecei vamos lá. Dormi no sofá e acordei para decisão da pole, não vi Hamilton um de meus favoritos ficar de fora, em compensação vi Vettel andando, e como anda esse menino, alguém vai questionar como posso ver a diferença dele para o Webber, já que ela foi de 100/1.000 de segundo, mas para mim até emociona ver sua tocada.
Alonso em terceiro e Button em quarto será que desta vez ele desbanca seu companheiro? Quinto Massa a absurdos 700/1.000 mais lento que Alonso, dando desculpas esfarrapadas corroboradas pelo locutor oficial. A seguir Nico e Schummi este diminuindo sensivelmente a diferença para seu colega de Mercedes Benz.
Em oitavo a boa surpresa de Rubens Barrichello, gostaria de vê-lo tomando a posição do Schummi numa daquelas ultrapassagens espetaculares, e depois ficar de bico calado! Acho que sua temporada vai ser muito boa com carro e motor em que ninguém acreditava.
Kubica e Sutil completam os dez primeiros, dois grandes pilotos com carros que se evoluírem vão dar trabalho lá na frente.
Por fim a causa da quebra de Vettel no GP anterior foi uma vela quebrada, vi Tony Kanaan perder um Brasileiro de Kart acho que em 1990 pelo mesmo motivo. Torço por Vettel e se ele e Webber não se enroscarem na primeira volta é meu candidato à vitória, só não podemos nos esquecer que Webber corre em casa.
Vai lá Tião!
          

                  GRID

1 - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1m23s919
2 - Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1m24s035
3 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1m24s111
4 - Jenson Button (ING/McLaren) - 1m24s675
5 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1m24s837
6 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1m24s884
7 - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1m24s927
8 - Rubens Barrichello (BRA/Williams) - 1m25s217
9 - Robert Kubica (POL/Renault) - 1m25s372
10 - Adrian Sutil (ALE/Force India) - 1m26s036
11 - Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1m25s184 (Q2)
12 - Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - 1m25s638 (Q2)
13 - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - 1m25s743 (Q2)
14 - Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - 1m25s747 (Q2)
15 - Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - 1m25s748 (Q2)
16 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - 1m25s777 (Q2)
17 - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - 1m26s089 (Q2)
18 - Vitaly Petrov (RUS/Renault) - 1m26s471 (Q3)
19 - Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - 1m28s797 (Q3)
20 - Jarno Trulli (ITA/Lotus) - 1m29s111 (Q3)
21 - Timo Glock (ALE/Virgin) - 1m29s592 (Q3)
22 - Lucas di Grassi (BRA/Virgin) - 1m30s185 (Q3)
23 - Bruno Senna (BRA/Hispania) - 1m30s526 (Q3)
24 - Karun Chandhok (IND/Hispania) - 1m30s613

sexta-feira, 26 de março de 2010

GP da Austrália primeiro treino.

Hamilton
Button

Schumacher treina na Austrália.

Nico e Schumacher saem do box na Austrália.

Petrov numa volta pela grama.

Barrichello 

Totalmente atípico e cheio de surpresas o primeiro treino na Austrália. Hamilton continua mais rápido que Button até aí tudo bem, depois as surpresas Schummi na frente de Nico, Webber a frente de Vettel, depois do quinto ao oitavo Petrov, Buemi, Sutil e Liuzzi e Rubens Barrichello em seguida. Kubica e Nico só na 10ª e 11ª posições.
Provavelmente é a pista suja a que Nico Rosberg se refere quando comenta de suas expectativas para o segundo GP da temporada. Acredito que na classificação tudo deve mudar, Vettel deve buscar a pole com as MacLarem, Ferrari e Mercedes Bens a seguir, com Renault e Force India vindo depois. Vamos ver!

Os tempos do primeiro dia.


1. Lewis Hamilton (ING/McLaren) 1min25s801
2. Jenson Button (ING/McLaren) 1min26s076
3. Mark Webber (AUS/Red Bull) 1min26s248
4. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) 1min26s5115.
5.Vitaly Petrov (RUS/Renault) 1min26s732
6. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) 1min26s832
7. Adrian Sutil (ALE/Force India) 1min26s834*
8. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) 1min26s835
9. Rubens Barrichello (BRA/Williams) 1min26s904
10. Robert Kubica (POL/Renault) 1min26s927
11. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 1min26s956
12. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) 1min27s108
13. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) 1min27s455
14. Felipe Massa (BRA/Ferrari) 1min27s511
15. Nico Hulkenberg (ALE/Williams) 1min27s545
16. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) 1min27s686
17. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) 1min27s747
18. Paul di Resta (ESC/Force India) 1min28s537*
19. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) 1min28s572
20. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) 1min29s860
21. Jarno Trulli (ITA/Lotus) 1min30s695
22. Timo Glock (ALE/Virgin) 1min32s117
23. Lucas di Grassi (BRA/Virgin) 1min32s831
24. Bruno Senna (BRA/Hispania) 1min33s401
25. Karun Chandhok (IND/Hispania) 1min34s251

FOTOS:    http://esportes.terra.com.br/automobilismo/formula1/2010/noticias/0,,OI4341388-EI14633,00-Barrichello+e+o+melhor+brasileiro+confira+os+tempos+do+dia.html#tarticle     

quinta-feira, 25 de março de 2010

GP da Austrália 2010

Nico testando em Barcelona.
Nico Rosberg
"O Grande Premio da Austrália em Melbourne tem sido sempre uma corrida bem sucedida para mim. Eu marquei pontos em minhas últimas três corridas e meu primeiro pódio foi lá em 2008, quando terminei em terceiro. Melbourne é uma cidade grande que eu realmente gosto de visitar e o circuito de rua de Albert Park é emocionante. É uma pista muito desafiadora, como as vias públicas são sempre sujas no começo  há um grande número de colisões a evitar. Com a mudança no tempo de corrida do ano passado, o sol baixo foi uma das coisas mais difíceis devido ao início da tarde. " Nico Rosberg.


Michael Schumacher.
"A Austrália sempre foi um dos destaques no calendário da Fórmula e isso nunca mudou para mim em todos os meus anos de corridas. Como em vezes anteriores, eu cheguei no continente muito cedo e passei alguns dias de treinamento agradável, adaptando-me e relaxando a fim de estar apto e descansado no fim de semana da corrida. Tenho um monte de boas memórias de Melbourne e na maioria das vezes vimos corridas interessantes. Estou muito feliz com o resultado da abertura da temporada no Bahrain. A sexta posição foi bom para mim, especialmente considerando quão poucas vezes eu dirigi um carro de F1 desde a minha aposentadoria. Estou certo de que Melbourne vai me ajudar a entrar no ritmo ainda mais e eu estou ansioso por isso. " Michael Schumacher.




Dear Rui,
Formula One goes down under

The second race of the season takes place this weekend in the Australian city of Melbourne. Hosted at Albert Park and using public roads surrounding the lake, the Australian Grand Prix is always one of the most popular races on the calendar with drivers, teams and fan alike.


ROSS BRAWN



“The team did a good job in Bahrain but we accept that we were not competitive enough and that we have work to do to close the gap to the leaders. I was very pleased with the performance of Nico and Michael and the way that they worked together to provide clear and consistent feedback to develop the car over the weekend. Whilst our car is fundamentally strong, we have a development plan in place for the next few races which should bring the required performance improvements to compete at the front. Looking ahead to the next two races, the Australian Grand Prix is always a popular race with the teams and the fans so we hope to see a more exciting race at Albert Park next weekend. We then head to Malaysia for the home race of our title partner PETRONAS. With an exciting programme of activities scheduled at the PETRONAS Pit Pulse fan zone in Kuala Lumpur, it will be a busy and enjoyable fortnight for the team.”






NORBERT HAUG


“The forthcoming Australian Grand Prix at Melbourne’s Albert Park is the first of two races within eight days. The layout of the traditional race track in Melbourne, which will host its 15th Formula One World Championship race since 1996, is quite different to Bahrain where the season-opener took place. I expect quite a challenging race for us. The base of our car is good and the team is working hard and focused to achieve the next development steps. It will take some time to close the gap but we will definitely close it sooner rather than later. Our spirit is first-class and the whole team is looking forward to the race weekend in Melbourne.”

quarta-feira, 24 de março de 2010

FORD COSWORTH 1967

Grahan Hil e o Lotus 49 Campeão do Mundo de Formula Um 1968.


“Sem duvida alguma eu sabia que era o futuro. Percebi na organização da Cosworth, na vinculação com a Ford e nas modernas técnicas de fabricação que isto era um vislumbre dele. A situação tinha se tornado muito complicada e isto significava o início do e o começo do futuro em que o motor era o chassi.” Dan Gurney.



Ao final de 1965 Colin Chapman precisava de um motor para fazer frente a seus adversários, Ferrari, BRM, Maserati e o Weslake que estava por vir. Chapman e Keith Duckworth resolveram projetar e construir um motor para nova Formula de 3 litros. A eles se juntou Mike Costin que já trabalhava na Lótus e começaram a empreitada. A decisão foi por um motor V8 por ter um menor numero de peças assim sendo menos vulnerável a quebras e ter menos atrito entre as partes, podendo assim gerar mais potencia.



Outro “pulo do gato” do mestre Chapman, o motor teria de fazer parte da estrutura do chassi na traseira do carro, saindo dele apoio para suspensão e cambio. Era o começo de uma nova era como disse Gurney.



O V8 a 90º tinha 2.993 c , quatro válvulas por cilindro e desenvolvia no começo de 1967 410 HP a 10.000 rpm chrgando mais tarde a 470 HP a 10.750 rpm.

Em busca de investidores para empreitada Chapman encontrou a Ford que depois de rejeitada pela Ferrari procurava um grande motor para se firmar no cenário automobilístico mundial. Nascia o Ford Cosworth DFV



A contragosto de Chapman a Ford logo após a vitoriosa estréia abriu sua comercialização para outras equipes, dando em pouco tempo condições de surgirem varias equipes de ponta usando o binômio cambio Hewland e motor Ford-Cosworth.

Nessa época cada motor custava US $ 12.000.

O Ford Cosworth DFV e suas atualizações teve de 1967 a 1983 “apenas” 155 vitórias na Formula Um, fazendo após sua estréia em sete campeões do mundo de 1968/74. E depois sendo campeão mais cinco vezes.

Ah! Cosworth é a junção dos nomes COStin e DuckWORTH.

                                          Todas vitórias desse incrível motor.

18 Jun 1967 Dutch Jim Clark Lotus 49

15 Jul 1967 British Jim Clark Lotus 49

1 Oct 1967 US Jim Clark Lotus 49

22 Oct 1967 Mexican Jim Clark Lotus 49

1 Jan 1968 South African Jim Clark Lotus 49
12 May 1968 Spanish Graham Hill Lotus 49
26 May 1968 Monaco Graham Hill Lotus 49B

9 Jun 1968 Belgian Bruce McLaren McLaren M7A
23 Jun 1968 Dutch Jackie Stewart Matra MS10
20 Jul 1968 British Jo Siffert Lotus 49B
4 Aug 1968 German Jackie Stewart Matra MS10
8 Sep 1968 Italian Denny Hulme McLaren M7A
22 Sep 1968 Canadian Denny Hulme McLaren M7A
6 Oct 1968 US Jackie Stewart Matra MS10
3 Nov 1968 Mexican Graham Hill Lotus 49B
1 Mar 1969 South African Jackie Stewart Matra MS10
4 May 1969 Spanish Jackie Stewart Matra MS80
8 May 1969 Monaco Graham Hill Lotus 49B
21 Jun 1969 Dutch Jackie Stewart Matra MS80
6 Jul 1969 French Jackie Stewart Matra MS80
19 Jul 1969 British Jackie Stewart Matra MS80
8 Março 1969 German Jacky Ickx Brabham BT26A
7 Sep 1969 Italian Jackie Stewart Matra MS80
20 Sep 1969 Canadian Jacky Ickx Brabham BT26A
5 Oct 1969 US Jochen Rindt Lotus 49B
19 Oct 1969 Mexican Denny Hulme McLaren M7A
7 Mar 1970 South African Jack Brabham Brabham BT33
19 Mar 1970 Spanish Jackie Stewart March 701
10 May 1970 Monaco Jochen Rindt Lotus 49C
21 Jun 1970 Dutch Jochen Rindt Lotus 72C
5 Jul 1970 French Jochen Rindt Lotus 72C
18 Jul 1970 British Jochen Rindt Lotus 72C
2 Aug 1970 German Jochen Rindt Lotus 72C
4 Oct 1970 US Emerson Fittipaldi Lotus 72C
18 Apr 1971 Spanish Jackie Stewart Tyrrell 003
23 May 1971 Monaco Jackie Stewart Tyrrell 003
4 Jul 1971 French Jackie Stewart Tyrrell 003
17 Jul 1971 British Jackie Stewart Tyrrell 003
1 Aug 1971 German Jackie Stewart Tyrrell 003
19 Sep 1971 Canadian Jackie Stewart Tyrrell 003
3 Oct 1971 US François Cevert Tyrrell 002
23 Jan 1972 Argentine Jackie Stewart Tyrrell 003
4 Mar 1972 South African Denny Hulme McLaren M19A
1 May 1972 Spanish Emerson Fittipaldi Lotus 72D
4 Jun 1972 Belgian Emerson Fittipaldi Lotus 72D
2 Jul 1972 French Jackie Stewart Tyrrell 003
15 Jul 1972 British Emerson Fittipaldi Lotus 72D
13 Aug 1972 Austrian Emerson Fittipaldi Lotus 72D
10 Sep 1972 Italian Emerson Fittipaldi Lotus 72D
24 Sep 1972 Canadian Jackie Stewart Tyrrell 005
8 Oct 1972 US Jackie Stewart Tyrrell 005
28 Jan 1973 Argentine Emerson Fittipaldi Lotus 72D
11 Feb 1973 Brazilian Emerson Fittipaldi Lotus 72D
3 Mar 1973 South African Jackie Stewart Tyrrell 006
29 Apr 1973 Spanish Emerson Fittipaldi Lotus 72E
20 May 1973 Belgian Jackie Stewart Tyrrell 006
3 Jun 1973 Monaco Jackie Stewart Tyrrell 006
17 Jun 1973 Swedish Denny Hulme McLaren M23
1 Jul 1973 French Ronnie Peterson Lotus 72E
14 Jul 1973 British Peter Revson McLaren M23
29 Jul 1973 Dutch Jackie Stewart Tyrrell 006
5 Aug 1973 German Jackie Stewart Tyrrell 006
19 Aug 1973 Austrian Ronnie Peterson Lotus 72E
9 Sep 1973 Italian Ronnie Peterson Lotus 72E
3 Sep 1973 Canadian Peter Revson McLaren M23
7 Oct 1973 US Ronnie Peterson Lotus 72E
13 Jan 1974 Argentine Denny Hulme McLaren M23
27 Jan 1974 Brazilian Emerson Fittipaldi McLaren M23
30 Mar 1974 South African Carlos Reutemann Brabham BT44
12 May 1974 Belgian Emerson Fittipaldi McLaren M23
26 May 1974 Monaco Ronnie Peterson Lotus 72E
9 Jun 1974 Swedish Jody Scheckter Tyrrell 007
7 Jul 1974 French Ronnie Peterson Lotus 72E
20 Jul 1974 British Jody Scheckter Tyrrell 007
18 Aug 1974 Austrian Carlos Reutemann Brabham BT44
8 Sep 1974 Italian Ronnie Peterson Lotus 72E
22 Sep 1974 Canadian Emerson Fittipaldi McLaren M23
6 Oct 1974 US Carlos Reutemann Brabham BT44
12 Jan 1975 Argentine Emerson Fittipaldi McLaren M23
26 Jan 1975 Brazilian Carlos Pace Brabham BT44B
1 Mar 1975 South African Jody Scheckter Tyrrell 007
27 Apr 1975 Spanish Jochen Mass McLaren M23
22 Jun 1975 Dutch James Hunt Hesketh 308
19 Jul 1975 British Emerson Fittipaldi McLaren M23
3 Aug 1975 German Carlos Reutemann Brabham BT44B
17 Aug 1975 Austrian Vittorio Brambilla March 751
2 May 1976 Spanish James Hunt McLaren M23
13 Jun 1976 Swedish Jody Scheckter Tyrrell P34
4 Jul 1976 French James Hunt McLaren M23
1 Aug 1976 German James Hunt McLaren M23
15 Aug 1976 Austrian John Watson Penske PC4
29 Aug 1976 Dutch James Hunt McLaren M23
12 Sep 1976 Italian Ronnie Peterson March 761
3 Oct 1976 Canadian James Hunt McLaren M23
10 Oct 1976 USA East James Hunt McLaren M23
24 Oct 1976 Japanese Mario Andretti Lotus 77
9 Jan 1977 Argentine Jody Scheckter Wolf WR1
3 Apr 1977 USA West Mario Andetti Lotus 78
8 May 1977 Spanish Mario Andretti Lotus 78
22 May 1977 Monaco Jody Scheckter Wolf WR1
5 Jun 1977 Belgian Gunnar Nilsson Lotus 78
3 Jul 1977 French Mario Andretti Lotus 78
16 Jul 1977 British James Hunt McLaren M26
14 Aug 1977 Austrian Alan Jones Shadow DN8
11 Sep 1977 Italian Mario Andretti Lotus 78
2 Oct 1977 USA East James Hunt McLaren M26
9 Oct 1977 Canadian Jody Scheckter Wolf WR1
23 Oct 1977 Japanese James Hunt McLaren M26
15 Jan 1978 Argentine Mario Andretti Lotus 78
4 Mar 1978 South African Ronnie Peterson Lotus 78
7 May 1978 Monaco Patrick Depailler Tyrrell 008
21 May 1978 Belgian Mario Andretti Lotus 79
4 Jun 1978 Spanish Mario Andretti Lotus 79
2 Jul 1978 French Mario Andretti Lotus 79
30 Jul 1978 German Mario Andretti Lotus 79
13 Aug 1978 Austrian Ronnie Peterson Lotus 79
27 Aug 1978 Dutch Mario Andretti Lotus 79
21 Jan 1979 Argentine Jacques Laffite Ligier JS11
4 Feb 1979 Brazilian Jacques Laffite Ligier JS11
29 Apr 1979 Spanish Patrick Depailler Ligier JS11
14 Jul 1979 British Clay Regazzoni Williams FW07
29 Jul 1979 German Alan Jones Williams FW07
12 Aug 1979 Austrian Alan Jones Williams FW07
26 Aug 1979 Dutch Alan Jones Williams FW07
30 Sep 1979 Canadian Alan Jones Williams FW07
13 Jan 1980 Argentine Alan Jones Williams FW07
30 Mar 1980 USA West Nelson Piquet Brabham BT49
4 May 1980 Belgian Didier Pironi Ligier JS11/15
18 May 1980 Monaco Carlos Reutemann Williams FW07B
29 Jun 1980 French Alan Jones Williams FW07B
13 Jul 1980 Britain Alan Jones Williams FW07B
10 Aug 1980 German Jacques Laffite Ligier JS11/15
31 Aug 1980 Dutch Nelson Piquet Brabham BT49
14 Sep 1980 Italian Nelson Piquet Brabham BT49
18 Sep 1980 Canadian Alan Jones Williams FW07B
5 Oct 1980 USA East Alan Jones Williams FW07B
15 Mar 1981 USA West Alan Jones Williams FW07C
29 Mar 1981 Brazilian Carlos Reutemann Williams FW07C
12 Apr 1981 Argentine Nelson Piquet Brabham BT49C
3 May 1981 San Marno Nelson Piquet Brabham BT49C
17 May 1981 Belgian Carlos Reutemann Williams FW07C
18 Jul 1981 British John Watson McLaren MP4
2 Aug 1981 German Nelson Piquet Brabham BT49C
17 Oct 1981 Caesars Palace Alan Jones Williams FW07C
4 Apr 1982 USA West Niki Lauda McLaren MP4B
9 May 1982 Belgian John Watson McLaren MP4B
23 May 1982 Monaco Riccardo Patrese Brabham BT49D
6 Jun 1982 USA John Watson McLaren MP4B
18 Jul 1982 British Niki Lauda McLaren MP4B
15 Aug 1982 Austrian Elio de Angelis Lotus 91
29 Aug 1982 Swiss Keke Rosberg Williams FW08
25 Sep 1982 Caesars Palace Michele Alboreto Tyrrell 011
27 Mar 1983 USA West John Watson McLaren MP4/1C
15 May 1983 Monaco Keke Rosberg Williams FW08C
5 Jun 1983 USA Michele Alboreto Tyrrell 011

Fonte de pesquisa:  http://forix.autosport.com/8w/dfv.html

segunda-feira, 22 de março de 2010

Os motores da Formula Um de 1966

Jack Brabham e Denis Hulme e suas Brabham/Repco.

1965 fora o ano do grande Jim Clark ele e a Lotus 33 Climax foram imbatíveis e 1966 começava com o novo regulamento. Os motores passariam 1.500 cc para os 3.000 cc e poucos tinham um motor competitivo para nova regulamentação. A Conventry/Climax que dominara o ano anterior não tinha um motor e conseguiu aumentar a cilindrada dos FWMV V8 para 2.000 cc, a Maserati que fornecia seus motores à Cooper já tinha um motor 3.000 cc que apesar da boa potencia era pesado e consumia muito, a Serenessima fornecia seus motores de 3.000 cc à MacLarem mas não tinham potencia suficiente. A BRM usava um motor próprio de 2.000 c e a Eagle de Dan Gurney usava um motor Conventry-Climax quatro cilindros em linha de 2.700 cc da Copa da Tasmânia.

Mas era da Austrália que viria o motor que dominaria essa temporada, a REPCO tradicional fornecedora de motores para Copa da Tasmânia se associava ao Bi-Campeão do mundo Jack Brabham e a sua equipe Brabham com Ron Tauranac como chefe do projeto de transformar um motor Oldsmobile de série em um motor vitorioso na Formula Um. Ron e Jack eram sócios na MDR - Motor Racing Developments -que construía carros para Copa Tasmânia e usava os já decadentes motores Climax de 2.500 c e 2.700 cc sendo na época a REPCO que fazia a manutenção desses motores. Brabham já fundara a BRO - Brabham Racing Organition - em 1962 que cuidava de sua equipe de Formula Um e Ron e o pessoal da Repco ficaram incumbidos de fornecer-lhe um motor competitivo para a Formula Um de 3 Litros.

Originalmente o motor Oldsmobile F85 - que iria para um Buick que nunca foi fabricado - tinha bloco de alumínio. Após algumas modificações, que incluíram um girabrequim de cinco mancais, diminuição da largura do motor, adoção de um sistema de injeção de combustível Lucas o motor ficou com 2.994 cc tendo o diâmetro dos pistões (Repco) 88,9 mm por 60,3 mm de curso do virabrequim. No começo da temporada de 1966 esse motor tinha 285 HP à 8.000 rpm e foi se desenvolvendo durante a temporada chegando ao final de 1967 à 330 HP . Suas vantagens eram o pequeno peso, baixo consumo e confiabilidade.



OS ADVERSARIOS

  Ferrari


A Ferrari usou no começo do novo regulamento o motor 246 Dino. Era um seis cilindros em V a 60º com diâmetro de 90 mm e curso de 63 mm com 2.404 cc, duplo comando no cabeçote e duas válvulas por cilindro. Com injeção Lucas e taxa de compressão de 11,2:1 alcançava 249 HP a 8.500 rpm sendo de liga leve seu peso era baixo assim com o carro o Ferrari 246 F I que pesava 468 kg.



BRM




A BRM usou a principio o motor V8 do regulamento anterior aumentado em sua cilindrada até 2.100 cc. Depois lançou seu motor H16, que era a junção de dois 1.500 cc do regulamento anterior. O diâmetro dos pistões era de 69,85 mm e o curso 49,89 mm com 2.997 cc. Quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote esse motor passava dos 550 HP, sua grande desvantagem era o peso muito alto e o consumo mais alto ainda.

O incrível H16 da BRM, na versão tipo 10 com três valvulas por cilindro - duas de admisão e uma de escape chegou aos 600 HP.


Serenissima

A MacLaren/Serenissima.

 O motor Sereníssima que equipou a MacLarem era um modelo M166, 308 sendo o 30 de três litros e o 8 de V8. Seu V8 era a 90º, o diâmetro dos pistões era de 85 mm e o curso de 66 mm tendo 2.996 cc. Duplo comando de válvulas no cabeçote, taxa de compressão de 9,75:1 tinha 307 HP a 8.500 rpm. Era também pesado e beberrão.
















                                              Weslake

A Eagle de Dan Gurney começou a temporada usando um motor Conventry/Climax de 2.750 cc, motor preparado pela Repco para Copa Tasmânia era um quatro cilindros em linha bastante defasado. Em Monza estreou o motor Weslake, um belo V12 a 60º , duplo comando de válvulas no cabeçote, quatro válvulas por cilindro, esse motor que no começo tinha por volta de 395 HP chegou a 410 HP a 11.000 rpm.

O belo Weslake.


Maserati

 
Big John e o Cooper/Maserati V12.
O motor Maserati que equipava a Cooper era o tipo 9. Era um V12 com duplo comando no cabeçote, duas válvulas por cilindro. Os pistões tinham 70,4 mm de diâmetro por 64 mm de curso, sua cilindrada de 2.989 c a taxa de compressão 11:1 e desenvolvia 360 HP a 9.000 rpm.Seu sistema de injeção era Lucas.

O motor Maserati.

Conventry-Climax


O Conventry-Climax 1.500 cc Campeão do Mundo em 1965. 

NT: A Ferrari levava dois tanques de combustível de 125 l. cada largando com 250 l. enquanto as   BRM largavam com 400 l. 
A Injeção Lucas era mecânica e na foto do motor BRM pode-se ver o mecanismo de acionamento. Injeção indireta, nos coletores como em nossos carros.  



Mas uma surpresa aguardava o mundo da Formula Um, Mike Costin ex colaborador de Colin Chapman e Keith Duckworth construíam um motor financiado pela Ford...



Isso fica para um próximo post...


Agradeço a colaboração de meus amigos Fernando Fagundes e Henrique Mércio.