A VERDADE NÃO SERIA BASTANTE PLAUSÍVEL SE FOSSE FICÇÃO - Richard Bach

segunda-feira, 30 de março de 2009

REENCONTRO

Ferraz no melhor lugar do podiun , a esquerda J. A Bruno e a direita Orlando Belmonte . Div 3 Interlagos
Div. 3 Jacarepagua

Com o pessoal da F. Super 1.600 em Pinhais .


Bela saida de traseira no "Bico do Pato"


Podiun T.E.P (Div 3) Alvaro Guimarâes , Rui Amaral , Ricardo Mogames , Laercio dos Santos , Elcio Pelegrini , e José Ferraz .

Depois que comecei a escrever este blog tenho reencontrado muitas pessoas que foram parte de minha vida nas pistas , muitos amigos que não via a muito tempo , hoje foi o Ferraz ; " alô é o Ferraz ?, Rui Amaral " e ele , "não acredito " parecia que tínhamos nos falado ontem , corremos juntos e somos amigos . A semana passada já tinha visto sua página no YouTube , só hoje o Orlando Belmonte me deu seu telefone para conversarmos . O Ferraz pilotou muito , foi campeão de Formula 1600 etc , muita historias vem por aqui . Visitem sua página no YouTube http://www.youtube.com/results?search_type=&search_query=jferrazcompeticaoes&aq=f tem muita corrida , e sua carreira .

quarta-feira, 25 de março de 2009

Luiz Eduardo Duran- A primeira corrida a gente nunca esquece.








" Naquele ano de 1977 eu tinha feito a escola de pilotagem do Toninho de Sousa , e estava preparando meu VW de D3 para correr o Campeonato Brasileiro de 1978 , como o carro estava pronto resolvi fazer a ultima corrida do campeonato em Interlagos . Na época a pista estava em reforma , por isso nossos boxes eram no estacionamento que havia no "Sargento" . Na escola usávamos somente o circuito interno , na "Junção" em vez de subir , descíamos contornando a "Quatro" ao contrário , por este motivo não estava acostumado ao circuito inteiro , ou seja "Um" "Dois" e "Três" para mim eram desconhecidas . Já nos treinos achando que fazia a "Um" e "Dois" rápidas , tomei uma ultrapassagem do Edgard de Mello Filho entre as duas , só ouvi o ronco de seu Chevette , e a hora que vi ele estava me passando numa velocidade que para mim era absurda .
Tomando mais conhecimento do circuito completo , já que treinei toda vez que a pista abria , consegui me classificar para a largada em 12º lugar , embora alguns dos trinta carros que largaram não tivessem feito classificação .
No grid ao olhar para o lado vejo o Adolfo Cilento , já me arrepiei todo ,pois sabia que ele era um piloto rápido e eu era seu admirador , ao baixar a placa de um minuto ele olha para mim e faz um sinal de positivo , ai sim pensei "o que faço aqui?"
Eu estava acostumado a racha ,e na largada aproveitando-me de uma primeira mais curta pulei bem , entre a "Um" e "Dois" estava em 4º ou 5º , olhando no retrovisor me assustei com aquele bando atrás de mim , todos pilotos experientes brigando por uma posição , todos "babando" ai rápido e tentando não atrapalhar ninguém joguei o carro para grama , eu não era bobo de ficar com aquela turma , nisto perdi tudo que havia ganho na largada e mais um pouco .
Estacionei entre as duas curvas e só sai quando o ultimo carro passou , estava um "pouco " assustado , continuando ainda passei um ou dois carros , quando do meu box me sinalizaram para que eu entrasse , era 4ª ou 5ª volta , e vazava óleo do retentor traseiro do motor , fiquei aliviado , pois ainda não estava completamente acostumado ao circuito todo , estava achando tudo uma loucura ."




segunda-feira, 23 de março de 2009

CAMPEÕES SEM TITULO II - A VOLTA DA RAZÃO

Beltoise e a BRM a caminho da vitoria , Monaco 1973
Ayrton e a Tolemman , a 1ª vitória lhe foi tirada .

Ayrton e a Lotus em Portugal , a vitória .


Dirigente tem cada ideia !!!!! Às vezes eles não tem nenhuma , outras como esta de dar ao piloto com maior numero de vitorias o titulo da F 1 . Eles não pilotam , não tem que frear no limite com outro "maluco " atraz ou ao lado ,não fazem a Eau Rouge cravado com um "bando" atraz ou tentando chegar em um carro mais rápido à frente . Não rodam a 250 km/h numa bela curva de alta tentando ganhar 0,10 de segundo , não largam com todos aqueles "malucos" tentando ganhar posições , ou ameaçar a sua conseguida a duras penas , e principalmente , não morrem em uma pista de corridas .
Conheci alguns bons dirigentes , deles ainda vou escrever . Me parece que o mentor da F Truck aqui no Brasil foi um grande dirigente , o pessoal que dirige a Stock e a Porsche Cup .
Acontece que apesar de falarem de profissionalismo , macacões anti chamas , capacetes etc , a maioria dos pilotos são "malucos" , a grande maioria ama o que faz , cheiro de combustível , borracha , aquele frenezi , um barulho ensurdecedor , sempre acha que vai ultrapassar quem está à frente ou segurar quem vem atrás , sempre tentando ganhar aquele décimo de segundo que às vezes faz a diferença .
Imaginem no sistema de vitorias , ao chegar a ultima prova do campeonato , Hamilton , Kubica , Buton , Vettel e Massa com três vitórias cada , seria uma corrida espetacular , só que ia terminar em pancada , e se tudo desse certo ninguém se machucaria , e se desse mal ?
Talvez a F.I.S.A tenha voltado ao bom senso , bom senso que não teve ao dar o titulo de 1989 ao francês , quando ele jogou seu carro contra o do Ayrton naquela chicane , provocando ela aquele terrível acidente do ano seguinte . Ou não punindo exemplarmente o Schummi , que ao jogar propositalmente seu carro contra o de Damon Hill tirou-lhe o titulo mundial .
Já escrevi muito , e talvez muita bobagem , mais é o que penso , é a visão que tenho do esporte .
Por que "CAMPEÕES SEM TITULO II ", queria comentar a batida do Alemão contra o Hill e escrever de novo sobre o Ayrton , e ainda lembrar de um baita piloto francês , que conheci aqui no Brasil , Jean Pierre Beltoise , fui e ainda sou seu admirador , motociclista desde a juventude ,começou sua carreira em motos depois nos carros foi a esperança da França ter um campeão , só que nas 12 Horas de Rheins sofreu um terrível acidente quando pilotava um Rene Bonnet , vendo-o colocar seu capacete com aquele braço que não esticava me perguntava como ele conseguia dirigir um F 1 . Mais naquele G.P de Monaco em 1972 veio a chuva , a chuva que nivela os carros e destaca os pilotos excepcionais Ayrton , Vettel , Peterson etc etc , Boltoise tomou a ponta na largada de um Ickx sem ter o que fazer com sua Ferrari e dominou as 80 voltas da corrida com sua BRM que não era favorita . Debaixo de chuva deu um show , lembro que assistindo a corrida pela T.V. as vezes fechava um olho como se assim pudesse conter minha ânsia , quando ele vinha de lado ou dava alguma escapada . Quando veio a quadriculada acho que eu estava mais cansado do que ele . O interessante é que 12 anos depois o mesmo Ickx , que não havia segurado o Beltoise naquela largada , tenha antecipado a bandeirada final , negando a Ayrton o que seria sua primeira vitória na F 1 , ainda bem que era o Ayrton , Portugal no ano seguinte viu uma de suas mais belas vitórias , quando sob a mesma chuva que nivela os equipamentos proporcionou a ele a primeira vitória de sua carreira , abrindo "apenas" 62 segundos do segundo colocado .



sexta-feira, 20 de março de 2009

HISTÓRIA

I Grande Prêmio Cidade de São Paulo
12 de julho de 1936 / Circuito do Jardim América Clique e conheça a história dessa prova

Desde que comecei a escrever este blog , sempre que preciso fazer alguma consulta busco nas páginas de dois amigos historiadores as respostas , um é o Carlos de Paula o outro é o Paulo Peralta .
Agora , depois de muitas pesquisas o Paulo Peralta escreveu magnificamente a história do primeiro grande prêmio corrido na cidade de São Paulo , é uma obra que ele está colocando em seu site http://www.bandeiraquadriculada.com.br/ . Ao começar a ler dois dias atrás fiquei até emocionado , tal foi a descrição feita por esse historiador dos acontecimentos que precederam a corrida .
Parabéns Paulo

quinta-feira, 19 de março de 2009

MAIS QUE CAMPEÕES

Moss
Amon

Ronnie, Emerson , Stewart


Ayrton
Muito está se escrevendo sob o novo método pelo qual vai ser declarado o novo campeão do mundo de F 1 , vai privilegiar as vitórias . Muito se escreve , dos pilotos do passado que perderiam ou ganhariam o titulo se a forma escolhida fosse a atual . Para mim nada vai mudar , meus campeões de F1 serão sempre os mesmos , no primeiro campeonato o que se viu foi a vitória de Giusepe Farina um piloto com certa idade e que tinha sido um grande campeão antes da 2ª guerra . Ai vieram os grandes botas da época , o grande Fangio e Alberto Ascari que era tido como o piloto mais rápido de sua época . Dos grandes pilotos da F 1 desde seu começo alguns não conseguiram o titulo , pouco importa , ficaram em nossas memorias . Stirling Moss não foi campeão , ganhou em todas categorias que participou , com 23 anos já andava na frente de Fangio quando os dois estavam na Mercedes , só não consegui o titulo . Mais um titulo para Clark , não precisa , fora os que ele perdeu em quebras , para mim junto a Ayrton o maior piloto de F 1 desde sua criação . E o Rindt , buscou o titulo por anos , e após sua morte só foi campeão póstumo graças a um certo "Rato" que estreando na F 1 aquele ano conseguiu uma tão merecida vitória nos E.U.A dando o titulo a seu companheiro de equipe . Depois um neozelandês rápidissimo chamado Chris Amon , por anos lutou no pelotão da frente , nunca venceu sequer uma corrida , mais para mim o Carlos e mais um pelotão de admiradores , está em nossa memoria como um verdadeiro campeão . E Ronnie Peterson companheiro de Emerson na Lotus em 1973 , já´vinha despontando como um dos mais rápidos de todos tempos . E o que dizer dos títulos deixados de serem ganhos pelo Emerson , ao concretizar seu sonho de uma equipe brasileira . O Piquet , sua carreira para mim se resume no titulo de capa da revista italiana AutoSprint quando venceu seu primeiro campeonato "IL Zingaro é Re " é o que foi a carreira deste grande campeão . E o Ayrton , para mim campeão de fato e de direito daquele ano de 1989 , tirado da pista numa manobra proposital e covarde , no GP do Japão , voltou a pista para dar seu show de sempre e seu titulo só lhe foi tirado no tapetão por um dirigente , cujo nome já entrou para o lixo da história . Depois 1990 na mesma pista , o troco do campeão , a 300 km/h , aquela manobra talvez o Clark não faria , os tempos eram outros , lavou a alma não só dos torcedores brasileiros como também de Australianos , Ingleses , Jamaicanos , Portugueses , Italianos , todos seus milhões , talvez bilhões de fãs . Quem vai ser campeão este ano ? Não sei , a única certeza é que vai ser o piloto que tiver maior numero de vitórias . Outra certeza , é difícil quase impossível um "alicatão" vencer uma corrida de F1 .




quarta-feira, 18 de março de 2009

CAIXA TRÊS

Duran quase a meu lado ,já embalado .
Alguns metros a diante ele está já na minha frente .

Na tomada da "FERRADURA" um monte de carros já me ultrapassaram .

Vivo escrevendo que a CAIXA TRÊS , atrapalhava minhas largadas , agora nos arquivos do Duran e do Orlando achei algumas fotos de largadas e vou mostrar o que acontecia . Em primeiro lugar , a CAIXA TRÊS foi uma criação de ninguém menos que o grande Crispin ,eram feitas pela M.M que comercializava os Pumas e tinha uma equipe de corridas . Sendo as relações de cambio de um VW normal , feitas para andar na rua , a 1ª marcha era curta para aproveitar a potencia do motor nas saídas , e as outras marchas seguiam até a quarta , feita para andar em estradas , a distancia de relações entre elas era enorme , o que em corridas , com um motor que girava absurdamente mais , eram impraticaveis . Que eu saiba o Crispin fez a caixa 1 , 2 e 3 , que poderiam ser usadas com diferentes relações de coroa e pinhão , a 8/31 , 8/33 , e 8/35 adequando o cambio à pista onde fosse realizada a corrida , alem disso existiam varias relações de 3ª e 4ª marchas , lembro que a 4ª que usava nesta época era 0.96 . A CAIXA TRÊS possuía uma primeira e segunda marchas longuíssimas , aproximando as quatro marchas , assim podendo aproveitar melhor a curva de potencia do motor e usar marchas especificas em curvas especificas . Muitas vezes usei a CAIXA TRÊS com diferencial 8/31 o que em um motor que girava à 7500 RPM , levava a 1ª marcha com os slics de aro 13 da Pneubrás e 20 de altura alcançar absurdos 100/105km/h . Depois que o carro embalava era uma delicia , em Interlagos a tocada era assim . "UM e DOIS" 4ª , "TRÊS" 3ª , primeira perna da "FERRADURA" entrada em 4ª 3ª na tangencia e 2ª já na tomada da perna a esquerda , "SUBIDA do LAGO" ( eta curva complicada ) entrada em 4ª e no meio da curva 3ª , "SOL" que maravilha de curva 4ª , "SARGENTO " 2ª , "LARANJA" 3ª , entrada do "S" 1ª segunda perna a esquerda 2ª , "BICO do PATO " 1ª , "JUNÇÃO" na entrada e logo a seguir 3ª , sendo a 4ª engatada no antigo "CAFÉ" . Era muito bom de guiar , lógico feito pelo Crispin !! só que a largada era complicada , o motor tinha que ser mantido em giro alto , senão os WEBER 48 encharcavam as velas e sua corrida acabava ai , a hora que abria o sinal verde era uma loucura , todo mundo te passava e você ali controlando os giros do motor e a embreagem , que não podia ser solta de cara , mais sim aos poucos , com o motor em giro alto . Nas fotos acima dá para observar , na primeira estou a poucos metros da largada com o Duran atrás de mim , na segunda ele já me ultrapassou e os de trás estão chegando , já na tomada da "FERRADURA" estou atrás de todos aqueles carros . Ai tinha de andar forte o tempo todo para descontar o tempo perdido na largada . Sei que a criação do Crispin foi ótima , só que os Pumas , eram mais leves , e as corridas mais longas , era muito bom guiar com elas , só que nos VW elas davam este trabalho todo .
Fotos arquivo Duran e Orlando Belmonte Jr
Dia 06/04/2009 de Miguel Crispim Ladeira :" Rui , gostaria de esclarecer que as caixas de câmbio especiais que fizemos na Puma , contou com a participação do Jorge Lettry e também do Alberto Blazek , que foi quem construiu as engrenagens em sua fábrica próximo da estação da Luz ou seja
não fui eu que desenvolvi sozinho certo . Um grande abraço , Crispim .

terça-feira, 17 de março de 2009

Bons Tempos

Duran , largada para Mil Milhas , ele e sua equipe.

Duran e Orlando Belmonte saída do "Laranja"

Duran , Amadeu Rodrigues , "BÉ" , eu , Ferraz e outro carro encoberto .


Largada , Duran , eu patinando com minha caixa 3 , e uma turminha se degladiando .



Orlando Belmonte Jr e Duran

ORKUT : para mim que mal sei usar um PC é uma palavra estranha , só que sem saber eu tinha uma conta aberta neste tal de ORKUT , no sábado fui fuçar , e encontrei um recado do Belmonte para o Duran nos seguintes termos , " encontrei outro braço duro " , ora se referia a minha pessoa . Só que olhando bem não fiquei aborrecido , afinal o Duran era meu amigo Luiz Eduardo Duran e o Orlando era Orlando Belmonte Junior , também amigo , que correu algumas provas na T.E.P em 1982 .
Naquele 1982 , apesar da T.E.P ser uma categoria regional , juntou bons pilotos , Amadeu Rodrigues , Elcio Pelegrini , Ricardo Mogames , Marco De Sordi , Luiz A Bruno , "Bé" Clério de Souza , Ferraz , João Lindau , Ramos , Carlos Aparecido , Conde -Pankowisk - era um bom grupo e nossos grids estavam sempre cheios , só não vou escrever que o Orlando e o Duran também eram bons pilotos por que eles me chamaram de " braço duro " no tal do ORKUT .
Todas corridas , qualquer que fosse o resultado , terminavam no TALBOT casa noturna do Duran , ele festeiro como ainda é hoje e colecionador de namoradas . Quando vejo hoje alguns pilotos se degladiando nas pistas e fora delas me lembro desta turma , nos reispeitavamos na pista e fora dela e somos até hoje amigos , só o Lindau nos deixou antes da bandeirada final . Lá de cima deve estar falando " alicatões " e balançando a cabeça no alto de seus 2.10m de altura .
Ontem o Duram e eu conversamos demoradamente , a primeira coisa que me falou , " precisamos marcar uma festa " , depois de 10 anos sem vê-lo ele continua o mesmo , agora tem uma filha , a Maria Eduarda mais continua festeiro , logo aqui muitas histórias desse pessoal .
Fotos 1, 2 , 3 e 4 arquivo Duran , foto 5 arquivo Orlando Belmonte Jr .

sábado, 14 de março de 2009

Luiz e Chico

Hoje ao abrir meu blog vi com satisfação dois seguidores novos . Dos meus seguidores tenho um baita orgulho , desde meu filho , seus amigos , do Fred que fez um link maravilhoso de seu blog ao meu , do Fabio do Paperslotcar , do Carlos de Paula , do Edo , do Luiz Salomão , do Rodrigo , enfim de todos , todos . Sempre escrevo pensando neles , são minha força e incentivo . Agora vejo que duas pessoas a quem admiro muito também estão me acompanhando , o Luiz e o Chico . O blog que conta histórias deste fantástico piloto http://luizpereirabueno.blogspot.com/ é feito com carinho por seus seguidores Ronaldo e Eduardo , e podem ter certeza que tudo de bom que é escrito sobre o Luiz é merecido . E o http://interlagosantigo.blogspot.com/ onde estão o amigo Chico Lameirão e outros grandes como o Paulão , Ingo , Bird , Bob Sharp . Lá eles escrevem sobre a antiga pista de Interlagos , com seu maravilhoso traçado , e tentam revitaliza-la , contem comigo .

Ao Luiz e ao Chico meu abraço , sou fã de carteirinha dos dois .

quinta-feira, 12 de março de 2009

Antônio Carlos Avallone

Acima Avallone e seu F 5000 transformado em D4 , abaixo em seu D4 na saída do "SARGENTO" ,fotos Saloma do blog .
Conheci o Avallone no inicio da década de 70 , penso que foi no Torneio Sulamericano , lembro que fui falar com ele para liberar a gasolina especial para nós , os novatos , " o baixinho e o nosso combustível ?" ele me olhou e disse apenas , "você é filho do Rui Amaral " , ficamos amigos logo e o combustível liberado . Eu não sabia , mais ele vendia alguns Gordinis e Dauphines que meu pai sorteava nas Cestas de Natal Amaral e alem disso eram em Jundiaí companheiros de partido , cidade pela qual meu pai se elegera deputado federal no ano de 1961 .
Dele ouvi miriades de suas histórias em papos que duravam horas , certa vez me convidou a correr uma Mil Milhas em dupla , num de seus protótipos , só que quando fui experimentar o carro fiquei entalado , não daria certo nunca , eu com meus 1.90m não cabia no carro dele , já que ele devia ter no máximo 1.65m . Assisti naquela década o filme "O pequeno grande homem " com Dustin Hoffman , baita ator grande filme , este era o Avallone , corajoso , empreendedor acreditava nas coisas que fazia e nela se empenhava , lutava com ministros e dirigerentes do automobilismo , sempre que queria colocar em pratica algumas de suas ideias , desde a replica da moto BMW 1.000 RS que queria fabricar em Manaus , até aquela réplica perfeita do MG TF que aqui construiu , com motor GM . Lembro dele me contando da trabalheira que teve para coloca-lo no Salão do Automóvel . Ou quando me contou a confusão que armou numa corrida de Stock Cars , largando dos boxes após uma brava discussão com a direção da prova , lançado foi ultapassando todo mundo até bater em alguns outros carros na freada da curva " TRÊS " . Outro dia conversando com um amigo meu a respeito de alguns grandes homens , que este pais já teve , lembramos do Engº Gurgel , do Monteiro Lobato e do Avallone , homens que se nascidos em algum pais que oferecesse mais incentivos aos empreendedores teriam feito maravilhas , como eles tentaram e conseguiram , só que na continuidade lhes faltou apoio .
Muito do que o Avallone me contou não vou poder dividir com vocês , mais sempre que puder comprovar uma de suas histórias , podem ter certeza que aqui vou escrever .

domingo, 8 de março de 2009

Lella , Michelle e Danica

Lella e a Brabhan Bt 44 B
Michelle e o Audi Quattro .

Danica


Hoje Dia Internacional da Mulher , resolvi fazer minha homenagem a todas escrevendo sobre três "botas" , Lella Lombardi , Michelle Mounton e Danica Patrick . Deixo tambem meu carinho a algumas grandes mulheres com quem tenho ou tive a honra de conviver , Arinda Amaral Lemos , minha mãe que a todos proveu , irmãos , filhos , sobrinhos e agregados , D . Emma minha mentora , minha tias Duduca e Carmelita , minhas amigas Christina , a do Rodrigo e a do Homero , a Claudia minha conpanheira de longos dez anos , e todas grandes mulheres que tive a honra de conviver . Sobre a Lella acho que meu amigo Luiz Salomão há de escrever algum texto , lembro se não me falha a memoria dela em Interlagos pilotando uma Lotus Europa , para depois aparecer na F 1 , onde pilotou por algumas corridas uma Brabham BT 44 B , corajosa pilotou F1 , numa época difícil , em que uma mulher ao volante de um F 1 era algo inimaginável . Michelle Mountom , lembro até hoje das voltas em que meu amigo Expedito Marazzi deu num circuito de motocross que havia no espaço entre a "Reta oposta " e a curva do "Sol" , ela pilotando , ele até escreveu uma matéria , depois me confidenciou " ela é uma tremenda bota , acelera onde muito marmanjo tira o pé " . Ela e sua companheira Fabrizia Pons , foram durante muito tempo figuras de ponta no mundial de rallie . E finalmente a Danica , atrevida , rápida , corajosa , que hoje enfrenta os "marmanjos" na Indy , tendo no ano passado vencido sua primeira corrida , exatamente no Japão . Seria um aviso para nós , que daqui para frente até nas pistas , nos teríamos a concorrência delas .
A todas Lellas , Michelles e Danicas meu carinho e admiração .

sábado, 7 de março de 2009

RUBENS BARRICHELLO

Jason e Rubens
foto globo.com ,

Prometi a mim mesmo não escrever sobre automobilismo atual , porem ontem assistindo uma entrevista do Rubens não pude deixar de comentar . Sereno , tranquilo sem a pressão de fortes esquemas de divulgação , falou como deveria ter falado desde sua ida para Ferrari . Eu aqui escrevendo e ouvindo BEATLES , agora toca " Till there was you " vou pensando , nunca fui fã do Rubens ,mais isso não tirou meu senso critico , e sempre o achei um bom piloto . O que forçou um pouco a barra foi primeiro a morte do Ayrton , Ayrton foi insubstituível , leiam o que escreve dele o Carlos de Paula em seu posting "Sobrenomes " . Depois sua ida para Ferrari , com ninguém menos que Schumacher , personalidade forte , super rápido e incontestavelmente a escolha da equipe para ser campeão . A Fiat queria um brasileiro porque simplesmente o Brasil é seu segundo mercado , e de longe o mais rentável e seria interessante ter um brasileiro pilotando uma Ferrari . Ora dividir a equipe com um piloto que havia jogado Damon Hill e depois tentado a mesma manobra com Villeneuve , não deve ter sido nada fácil . As pessoas aqui no Brasil , acostumadas a vitorias dos três grandes começaram a fazer chacota , se até com o grande Emerson fizeram o mesmo na época de sua equipe brasileira , e o Emerson deu a volta por cima ,e que volta . Não o estou comparando ao Emerson , mais o Rubens deve pilotar mais tranquilo , com um companheiro de equipe rapidíssimo , o Button , e apoio de quem o escolheu . Não haverá mais aquelas ordens para deixar primeiro piloto passar , nem falta de combustível justo no GP do Brasil , a gota d`agua para mim foi aquela fatidica corrida de Indianapolis , o Manssel não teria deixado barato aquela ultrapassagem dos boxes . Acho que este ano teremos uma F1 de pilotos , com a volta dos slics , a proibição de todos aqueles apliques aerodinâmicos , pena que não mexeram naquele bico horrível , que força o ar rapidíssimo e cria turbulência para quem vem atrás . É vai ser uma F1 de pilotos , Hamilton , Alonso ,Vettel , Kubica e Massa são minhas apostas . E espero que o Rubens tenha a nessessaria paz de espírito e tranquilidade para desenvolver em sua nova equipe o seu trabalho . Como escrevi antes não sou seu fã , sei que ele não vai lutar pelo campeonato , mais torço por ele .

quarta-feira, 4 de março de 2009

GRANDES PREPARADORES

Roger Rezny, e o FITTI-VÊ
Roger , Emerson , Darci e Chico Rosa e o FITTI-VÊ

Um de seus AC chegando a frente de uma ALFA
O Brasil teve grandes preparadores , desde o Bonnini que fazia carreteras rápidissimas , o Clovis Moraes que alem de preparador era um piloto de primeira ídolo dos gaúchos e de todos nós que o vimos pilotar . O Miguel Crispin , grande personagem um cavalheiro , só quem como eu o ouviu contar a história do record do Carcará e outras tantas pode se dar conta do trabalho e dedicação com que ele se lançava aos projetos . O Chapa , meu preparador de motores , com ele ficava horas , vendo-o enquadrar um comando de válvulas , coisa que faz como poucos . Deles ainda escreverei muito . Hoje quero dedicar esta postagem ao grande Roger Rezny# , na minha juventude ele era o grande nome na preparação de motores , desde os FITTI-VÊ dos irmãos Fittipaldi , passando pelos AC de Angi Munhos , Zé Pedro Chateaubriant ( grande cara ) , trabalhou motores também para o Chico Lameirão ( outro grande cara ) Marivaldo Fernandes e outros tantos pilotos que com seus motores ganharam muitas corridas . Já falecido deixo a ele aqui minha homenagem , e a tristeza de nunca ter pilotado com um de seus motores .